Receitas serviços na nuvem da Oracle com forte crescimento

Publicado em 17/03/2017 12:35 em Geral

A Oracle anunciou que no seu terceiro trimestre fiscal 2017, terminado no fim de Fevereiro, o seu volume de negócios cresceu 2% em dólares (3% a câmbio constante), para 9,2 mil milhões de dólares (8,6 mil milhões de euros).

Em comunicado de resultados, a multinacional indica que as suas receitas de serviços na nuvem cresceram 62% em dólares (63% a câmbio constante), para 1,2 mil milhões de dólares (1,1 mil milhões de euros), com as receitas de Software como um Serviço (SaaS) e Plataforma como um Serviço (PaaS) a aumentarem 73%, para mil milhões de dólares (930 milhões de euros).

A companhia anunciou resultados operacionais de 3,0 mil milhões de dólares (2,8 mil milhões de euros) no terceiro trimestre fiscal, um aumento de 3% em dólares e de 4% a taxa de câmbio constante.

No mesmo período, os lucros, em contabilidade não GAAP, cresceram 6% em dólares, para 2,9 mil milhões de dólares (2,7 mil milhões de euros).

Safra Catz, co-CEO da Oracle, citado no comunicado, destaca que o «híper crescimento» das receitas do SaaS e PaaS aponta para que o negócio dos serviços na nuvem atinjam os 5 mil milhões de dólares (4,65 mil milhões de euros) numa base anualizada (em contabilidade não GAAP), um aumento de 85%.

Mark Hurd, co-CEO da Oracle, citado no comunicado, afirma que no último ano a Oracle vendeu mais novos serviços SaaS e PaaS do que o líder Salesforce.com e está a crescer três vezes mais rapidamente e prognosticou que se esta tendência continuar, ultrapassar a Salesforce.com nas receitas totais na cloud é só uma questão de tempo.

O presidente da Oracle e responsável pela área tecnológica (CTO), Larry Ellison, citado no comunicado, sublinha que a segunda geração de Infra-estrutura como um Serviço (IaaS) é mais rápida e tem um preço mais baixo do que os serviços Web da Amazon, além de correr as bases de dados Oracle maiores e mais exigentes na nuvem, o que é impossível na nuvem da Amazon.

Ainda sem comentários