Débitos directos com máximo histórico em Janeiro

Publicado em 07/03/2017 01:39 em Notícias economia

O Banco de Portugal anunciou que se atingiu em Janeiro um máximo histórico no número e valor de débitos directos.

Em comunicado, o banco central indica que em Janeiro do ano em curso foram efectuadas 16,6 milhões de cobranças por débito directo com um valor global de 2,2 mil milhões de euros, o que significa uma média de 1,6 pagamentos por débito directo por cada português (de qualquer idade).

O Banco de Portugal afirma que aquele instrumento de pagamento entrou em funcionamento em Outubro de 2000, tem vindo a consolidar-se em Portugal nos últimos anos e tornou-se no segundo instrumento de pagamentos mais utilizado a seguir aos cartões bancários.

Recorda que os débitos directos permitem, de forma segura, cómoda e desmaterializada, efectuar pagamentos periódicos através de uma autorização de débito em conta concedida pelo devedor ao credor.

O banco central salienta que o enquadramento regulamentar dos débitos directos garante um elevado grau de segurança, através de mecanismos regulamentares como a possibilidade de definir um montante máximo para cada débito directo, definir a data limite de validade ou a periodicidade da cobrança, bloquear a conta a débitos directos iniciados por determinados credores e reclamar o reembolso de valores cobrados se não houver autorização válida de débito em conta.

Ainda sem comentários