Mercado tablets no nono trimestre de queda

Mercado tablets no nono trimestre de quedaPublicado em 06/03/2017 01:09 em Equipamentos

O mercado de tablets caiu 20,1% homólogos em número de unidades vendidas nos últimos três meses de 2016, para 52,9 milhões de dispositivos, marcando o nono trimestre consecutivo de queda, segundo estimativas da consultora e analista de mercados IDC.

No conjunto do ano passado, a queda foi de 15,6%, para 174,8 milhões de tablets vendidos, segundo a consultora.

Ryan Reith, responsável da IDC, salienta que os tablets tradicionais, sem teclado destacável, continuaram a perder relevância em todas as regiões.

No entanto, admite que este segmento possa crescer em certos mercados emergentes do Médio Oriente e África e da Europa de Leste, catalisados unicamente pela simplicidade e baixo custo, mas observa que este é um segmento que não proporciona grandes receitas.

Reith destaca que os principais fabricantes de PC portáteis estão a falar em expandir a sua carteira de produtos para os tablets com teclados destacáveis, embora até agora «seja mais conversa do que acção».

Indica que a Apple e a Microsoft lideram o segmento de tablets com teclado destacável, mas a IDC acredita que no segundo trimestre deste ano surjam mais destacáveis de fabricantes de portáteis e, também, de smartphones.

Jitesh Ubrani, analista sénior da IDC, assinala que este mercado está a aquecer e que estamos a chegar a um ponto em que se estreitou o diferencial de desempenho e de preço entre os convertíveis e os destacáveis, o que traz competição acrescida ao segmento de destacáveis.

No ano de 2016, apesar de uma queda de 14,2% nas vendas, a Apple continuou a liderar o mercado de tablets, com 42,6 milhões de unidades colocadas, e reforçou a sua quota de mercado para 24,2%, devido a uma queda de vendas inferior à média, segundo as estimativas da consultora.

A Samsung surge em segundo lugar, com 26,6 milhões de unidades vendidas e uma redução da quota para 15,2%.

No terceiro lugar em unidades vendidas surge o gigante Internet Amazon, com 12,1 milhões de unidades, quase o dobro de 2015, e uma quota de 6,9%, seguida pela Lenovo, que vendeu 11,1 milhões de tablets (menos 1,2%) e reforçou a sua quota para 6,3%, enquanto a Huawei surge em quinto lugar com um aumento de vendas de quase 50%, para 9,7 milhões de unidades, e um claro reforço do seu peso no mercado, para 5,6%, estima a IDC.

Ainda sem comentários