Vendas iPhones ultrapassam Samsung IV trimestre 2016

Vendas iPhones ultrapassam Samsung IV trimestre 2016Publicado em 03/02/2017 16:07 em Geral

A consultora IDC estima que no quarto trimestre do ano passado as vendas mundiais de iPhones ultrapassaram as de smartphones da Samsung e lideraram, ainda que a Samsung tenha sido número um no conjunto de 2016.

Aquela consultora e analista de mercados, com base em dados preliminares, indica que a Apple vendeu 78,3 milhões de iPhones (mais 4,7%) no último trimestre do ano passado, ficando com uma quota de mercado de 18,3%, surgindo em segundo lugar a Samsung, com 77,5 milhões de smartphones vendidos (menos 5,2%) e uma quota de 18,1% e em terceiro a Huawei com 45,4 milhões de unidades (mais 38,6%) e uma quota de 10,6%.

Em quarto e quinto lugar juntam-se à Huawei mais duas marcas chinesas, que mais do que duplicaram as vendas: a OPPO colocou 31,2 milhões de smartphones (mais 116,6%), que lhe conferiram uma quota de 7,3% do mercado mundial, e a Vivo vendeu 24,7 milhões de unidades (mais 104,7%), correspondentes a 5,8% do total mundial, acrescenta a analista de mercados.

Estes dados revelam que os três maiores fabricantes somaram no último trimestre 47% do mercado mundial e se considerarmos os cinco maiores, aqueles somam mais de 60% das vendas mundiais de smartphones, que totalizaram 428,5 milhões no quarto trimestre de 2016, um aumento homólogo de 6,9%.

A IDC sublinha que no ano passado as vendas totais de smartphones atingiram um recorde de 1,47 mil milhões, um crescimento de 2,3% face a 2015, com um comportamento bastante positivo de países como a China, Estados Unidos e Brasil.

No conjunto do ano passado a Samsung liderou, com 311,4 milhões de smartphones vendidos (menos 3,0%), uma quota de 21,2%, a Apple vendeu 215,4 milhões de iPhones (menos 7,0%), com quota de 14,6%, a Huawei colocou 139,3 milhões (mais 32%) e ficou com 9,5% do mercado, a OPPO aproximou-se dos 100 milhões (99,4 milhões) de unidades (mais 132,9%) e atingiu uma quota de 6,8% e a vivo vendeu 77,3 milhões (mais 103,2%) e ficou com 5,3% do mercado.

Ryan Reith, vice-presidente da IDC, salienta que 2016 foi «um ano memorável» para a indústria de smartphones sob vários prismas.

Aquele foi o ano que marcou a primeira queda anual de vendas de iPhones, embora a Apple tenha crescido e ultrapassado a Samsung no quarto trimestre, em que se verificaram quebras de vendas em regiões como o Médio Oriente e América Latina, onde se previa um crescimento, e em que a chinesa Huawei atingiu pela primeira vez uma quota do mercado mundial de dois dígitos (no último trimestre), sublinha.

Depois de o crescimento de vendas ter desacelerado de 10,4% em 2015 para 2,3% no ano passado, a IDC espera uma ligeira melhoria em 2017, primeiro com uma recuperação da Apple no décimo aniversário do iPhone, depois com o regresso ao crescimento das vendas de smartphones no Médio Oriente e na América Latina.

Anthony Scarcella, director da IDC, destaca que as marcas chinesas que ocupam o terceiro ao quinto lugares mundiais estão a pressionar a Samsung na China, com uma vasta carteira de smartphones confortáveis e com qualidade.

Observa que a pressão sobre a Samsung se verifica não só também nos segmentos de gama baixa como em dispositivos de gama alta como o P9, Mate 8, R9s, ou XPlay 6, que mostraram ser opções para os consumidores fazerem a actualização dos seus telemóveis sem sacrificar a qualidade.

Scarcella sustenta que as três marcas líderes chinesas, apesar do êxito no mercado doméstico, precisam de crescer fora da China para se poderem bater com a Samsung ou a Apple.

Ainda sem comentários