Mercado móvel está excessivamente competitivo

Publicado em 19/11/2010 01:12 em Destaques

O presidente executivo da Optimus, Miguel Almeida, defendeu que o mercado móvel está excessivamente competitivo, mas sublinhou que, apesar das quedas de preços, a Optimus conseguiu aumentar os resultados operacionais e o cash flow gerado.

Falando no Painel sobre o Estado da Nação no Congresso das Comunicações de 2010, Miguel Almeida disse mesmo que a Optimus «é o operador mais forte», tendo em conta aqueles resultados, respondendo à ironia de que só há espaço em Portugal para dois operadores e meio no móvel (a Optimus é dos três operadores móveis o que tem menos clientes).

Miguel Almeida coincidiu com o presidente executivo da Vodafone na defesa de redes de nova geração únicas e partilhadas e sustentou que no caso do LTE (Long Term Evolution, quarta geração móvel) o mais importante é essa partilha de rede comum e o preço do espectro.

O líder da Optimus salientou que a recessão pode ser uma opertunidade para que o regulador e o governo vejam o LTE de uma nova forma e não taxem o espectro.

A Sonaecom, primeira empresa a iniciar a rede de fibra óptica até casa dos clientes, e a Vodafone acordaram a construção de uma rede de nova geração (RNG) partilhada de fibra óptica.

Miguel Almeida sublinhou que a Optimus sempre defendeu uma rede única de fibra óptica e considerou que não é reprodutivo investir em duas ou três redes.

Em relação às perspectivas de recessão em 2011, Miguel Almeida afirmou que vê essas dificuldades como uma oportunidade para a Optimus se diferenciar através da proposta de novas ofertas mais adaptadas às necessidades dos clientes.

Ainda sem comentários