Gartner prevê vendas dispositivos computacionais estáveis até 2018

Gartner prevê vendas dispositivos computacionais estáveis até 2018Publicado em 06/01/2017 01:41 em Equipamentos

A consultora e analista de mercados Gartner prevê que as vendas de dispositivos computacionais se mantenham sem grandes alterações até 2018 face a 2016 e que acelerem um pouco em 2019.

O relatório da Gartner aponta para uma diminuição continuada das vendas de computadores tradicionais (de secretária mais portáteis) até 2019, uma clara aceleração na venda de portáteis ultra móveis de gama alta, uma estabilização nas vendas de ultra móveis básicos (essencialmente tablets) e uma tendência de subida ligeira nos smartphones.

A consultora estima que tenham sido vendidos 2,324 milhões de dispositivos computacionais em 2016, número que se manterá em 2017, e que no fim do ano passado a base instalada de computadores, tablets e smartphones se aproximasse dos 7 mil milhões.

Ranjit Atwal, director da Gartner, indica que o crescimento nas vendas de telemóveis se deve exclusivamente ao crescimento dos mercados emergentes da Ásia/Pacífico e que o mercado de PC e tablets atingirá um mínimo em 2017 e retomará a partir daí.

Atwal salienta que, tal como as vendas dos dispositivos tradicionais está em queda, os preços médios de venda tendem a estagnar devido à saturação do mercado e a uma taxa de inovação mais lenta.

Os consumidores têm poucas razões para comprarem ou substituírem os dispositivos tradicionais e procuram novas experiências e aplicações em categorias emergentes como assistentes pessoais virtuais (VPA) ou wearables.

Os PC (portáteis e de secretária) tradicionais deverão diminuir as vendas de 219 mil no ano passado, para 205 mil este ano, 198 mil em 2018 e 193 em 2019, antecipa a consultora.

Quanto aos ultra móveis de gama alta, deverão apresentar uma clara aceleração, de 49 mil no ano passado, para 61 mil no ano em curso, 74 mil em 2018 e 85 mil em 2019.

Ranjit Atwal assinala que o mercado de PC, que inclui aqueles dois segmentos, beneficiará de um ciclo de substituição no fim do período de previsão, voltando ao crescimento em 2018 e em 2019, ano em que as vendas deverão somar 278 mil unidades.

A Gartner admite que o mercado de tablets se manterá praticamente estável. Após vendas de 168 mil unidades no ano que findou, deverá descer para 165 mil unidades este ano e recuperar para 166 mil em 2017 e 2018.

Quanto aos telefones móveis, a analista de mercados indica que as vendas deverão crescer de 1,888 milhões de unidades em 2016, para 1,893 milhões no ano em curso, 1,92 milhões em 2018 e 1,937 milhões em 2019.

Atwal observa que o mercado de telefones móveis beneficiará de substituições de equipamentos, mas com diferenças nas actualizações nos mercados maduros e nos emergentes, onde os smartphones ainda continuam a ser vistos como o principal dispositivo computacional.

O director da Gartner indica que os fabricantes de dispositivos estão a movimentar-se para os segmentos de maior crescimento, o que requer a mudança de uma abordagem centrada no hardware para uma perspectiva de um serviço de maior valor acrescentado.

Prevê que, à medida que a abordagem dirigida ao serviço se torne mais crucial, os fabricantes de hardware serão obrigados a criar parcerias com fornecedores de serviços, por falta de conhecimentos especializados para fornecerem eles próprios esses serviços.

Ainda sem comentários