Mais quatro em cinco cidadãos UE 16 a 74 anos acederam à Internet

Publicado em 28/12/2016 01:45 em Internet

Mais de quatro em cada cinco cidadãos da União Europeia (UE) com idades entre os 16 e os 74 anos navegaram na Internet durante o ano de 2016, estima o Departamento de Estatísticas das Comunidades Europeias (Eurostat).

O Eurostat indica que 79% dos internautas residentes na UE utilizaram um telefone móvel para aceder à Internet, 64% um computador portátil ou Netbook, 54% um computador de secretária e 44% um tablet, o que revela que grande parte dos internautas acedeu à rede por dois ou mais tipos de dispositivos.

A faixa etária dos 55 aos 74 anos é a única onde a maior percentagem de acesso (57%) é feita por portátil ou netbook, seguindo-se os telemóveis (56%), os computadores de secretária (54%) e os tablets (37%), segundo o Eurostat.

Na camada etária mais jovem, dos 16 aos 24 anos, o uso de telemóvel é esmagador (94%), seguindo-se os portáteis ou netbooks, utilizados por 71% dos internautas mais jovens, os computadores de secretária (53%) e os tablets (42%), acrescenta.

Quanto à classe etária dos 25 aos 54 anos, 83% navegaram na Internet utilizando um telefone móvel, 64% um portátil ou netbook, 54% um computador de secretária e 47% um tablet, sendo neste segmento que é mais expressivo o acesso à Net através de tablets, revela o departamento de estatísticas comunitário.

O Eurostat revela que nos últimos 12 meses 70% dos utilizadores de Internet da UE forneceram dados pessoais online, mas 46% recusaram a sua utilização para fins publicitários, 40% limitaram o acesso ao seu perfil nas redes sociais, 37% leram as políticas de privacidade dos sítios Internet e 31% limitaram o acesso à sua localização.

Adianta que os telefones móveis foram o meio de acesso à Net mais utilizado na maioria dos Estados membros, com excepção da República Checa, da Estónia, da Lituânia, da Polónia e da Eslováquia, onde os portáteis ou netbooks foram o equipamento mais utilizado.

A Espanha com 93%, Chipre e Holanda com 88%, Croácia com 87%, Reino Unido com 86% e Dinamarca com 85% são os países onde é maior a proporção dos que utilizaram smartphones ou outros telemóveis para navegar na Internet.

Os dados do Eurostat revelam ainda que:

- Portugal está na segunda metade da tabela, em décimo sexto lugar na utilização de telemóveis para aceder à rede, com 78%, num nível inferior à média da UE. Na utilização de telemóveis para navegar na Net a Espanha lidera (93%), surgindo depois a Holanda e Chipre (88%), a Croácia (87%), o Reino Unido (86%) e a Dinamarca (85%).

- O portátil ou notebook foi o equipamento escolhido por 73% dos portugueses (média UE de 64%), o computador de secretária foi usado por 46% (54% na UE) e os tablets foram utilizados por 44% (igual à média da UE).

- Na utilização de portátil ou Netbook, Portugal (73%) surge em sétimo lugar, a par com a Estónia e a Eslováquia e apenas ultrapassado pela Holanda (80%), Finlândia e Bélgica (78%), Dinamarca (76%) e Luxemburgo e Polónia (74%).

- Na utilização de computador de secretária Portugal (46%) surge a meio da segunda metade da tabela, em vigésimo lugar, numa lista liderada pelo Luxemburgo, Hungria e Roménia (68%) e Alemanha (67%).

- Em relação ao acesso à Internet utilizando tablets, Portugal (44%) surge na décima primeira posição, a seguir à Holanda (66%), Reino Unido (61%), Dinamarca (56%), Alemanha (55%), Luxemburgo (53%), Finlândia (52%), Suécia e Bélgica (49%), França (46%) e Malta (45%).

- Nas medidas para proteger os dados pessoais, os portugueses revelam um nível de cuidado superior à média da UE. Apenas 49% forneceram dados pessoais online (só a Roménia, com 39%, ficou abaixo), 44% leram as políticas de privacidade dos sítios Internet, 48% restringiram o acesso à sua localização, 57% limitaram o acesso ao seu perfil em redes sociais e 52% recusaram autorizar a utilização de dados pessoais para fins publicitários.

Ainda sem comentários