Receitas Oracle estabilizaram no II Trimestre fiscal

Publicado em 20/12/2016 23:30 em Empresas

A multinacional tecnológica Oracle anunciou que as suas receitas se mantiveram praticamente constantes em termos homólogos no segundo trimestre fiscal, terminado a 30 de Novembro, com um aumento marginal para 9035 milhões de dólares (8691 milhões de euros).

Em comunicado de resultados, a Oracle revela que a taxa de câmbio constante a sua facturação cresceu 1%.

A Oracle indica que as receitas de novas licenças de software caíram 20%, para 1347 milhões de dólares, e as de hardware baixaram 10%, para 1014 milhões de dólares, com queda de 13% nos produtos de hardware.

Em contrapartida, em resultado da aposta no negocio na nuvem, as receitas cloud de Software as a Service (SaaS) e Platform as a Service (PaaS) cresceram 81%, para 878 milhões de dólares, e as de Infra-estrutura as a Service (IaaS) subiram 6%, para 175 milhões de dólares.

As actualizações de licenças de software e o suporte aumentaram 2%, para 4777 milhões de dólares.

Os lucros da Oracle baixaram 8% (7% a câmbio constante), para 2032 milhões de dólares (1955 milhões de euros).

Os resultados operacionais cresceram 3%, para 3017 milhões de dólares (2921 milhões de euros).

Safra Catz, CEO da Oracle, citado no comunicado, salientou que as receitas de SaaS e PaaS na nuvem cresceram pelo quarto trimestre consecutivo, e a facturação na nuvem excedeu pela primeira vez os mil milhões de dólares, atingindo 1053 milhões de dólares (1013 milhões de euros).

Mark Hurd também CEO da Oracle, previu que no ano fiscal em curso os novos negócios na nuvem da Oracle excedam os 2 mil milhões de dólares.

A Oracle nasceu como uma empresa de bases de dados e Larry Ellison, presidente e CTO (administrador executivo para a tecnologia) da multinacional destacou que no segundo trimestre fiscal os negócios na nuvem de Bases de dados (database) como um Serviço (DaaS) atingiram os 100 milhões de dólares.

Ainda sem comentários