Só desenvolvedores da América Norte se preocupam com ciberguerra

Publicado em 03/11/2016 00:18 em Segurança Informática

A ciberguerra desenvolvida por Estados é considerada a preocupação número um dos desenvolvedores da América do Norte, embora poucos programadores das outras regiões o encarem como uma preocupação, segundo a consultora e analista Evans Data.

A nível global, os desenvolvedores de aplicações vêem o cibercrime como a maior ameaça de segurança informática, indica a Evans Data, com base no seu inquérito global aos desenvolvedores, realizado em seis línguas em quatro continentes.

Na América Latina e na Ásia/Pacífico os inquiridos consideram como principais ameaças os roubos de propriedade intelectual e a espionagem informática a empresas, enquanto na região EMEA (Europa, Médio Oriente e África) as maiores preocupações centram-se nas organizações do cibercrime.

A sondagem, efectuada junto de mais de 1400 desenvolvedores, que se realiza desde 1998, revela que a nível global as clouds públicas são consideradas pelos desenvolvedores como a área mais vulnerável, citada por 27,4% dos inquiridos, mas o móvel foi a área apontada como mais vulnerável por 25,4%.

Nos dispositivos móveis, os desenvolvedores consideram que o malware móvel e os vírus são as maiores preocupações.

Janel Garvin, CEO da Evans Data, considera interessante que os desenvolvedores de fora da América do Norte não tenham a mesma percepção da ameaça da ciberguerra.

Ainda sem comentários