Samsung enfrenta desafios curto prazo sem comprometer futuro

Samsung enfrenta desafios curto prazo sem comprometer futuroPublicado em 28/10/2016 23:51 em Indústria

Um inquérito da consultora e analista de mercados IDC nos Estados Unidos indica que a recolha dos Galaxy Note 7 implica alguns desafios para a Samsung no curto prazo mas nada que torne sombrias as suas perspectivas a longo prazo.

Em comunicado, a IDC revela que inquiriu online 1 082 consumidores nos Estados Unidos quatro dias depois de a marca sul coreana ter decidido terminar a produção do Note 7 devido a explosões de baterias.

A amostra incluía 507 actuais utilizadores de smartphones Samsung, 347 pessoas que já tinham tido um Samsung e 228 que nunca possuíram telefones da marca sul coreana.

Ramon Llamas, gestor de research da IDC, revela que só uma minoria dos utilizadores de equipamentos da Samsung dizem ser improvável comprar a marca no futuro.

Observa que a Samsung ofereceu incentivos monetários aos consumidores prejudicados, mas o que os utilizadores querem saber são as verdadeiras causas do problema e como é que a Samsung pretende solucioná-lo.

Metade dos 24 utilizadores de Note 7 entrevistados disseram que optaram por um iPhone para substituir aquele dispositivo e só 17% indicaram que escolheriam outro equipamento Samsung.

A maioria dos inquiridos disse que o problema do Note 7 não teria impacto em decisões futuras de comprar outros produtos Samsung que não smartphones, como televisões.

Anthony Scarcella, gestor de research da consultora, considera que os problemas com o Note 7 representam um evento significativo no mundo da electrónica de consumo, mas destaca que, apesar do impacto negativo da recolha do Note 7 a Samsung mantém uma clara liderança do mercado mundial de smartphones.

Sustenta que se a Samsung conseguir apresentar na próxima Primavera um Galaxy S8 «estelar», os consumidores depressa esquecerão o que aconteceu com o Note 7.

Ainda sem comentários