Recursos da Dell e EMC têm elevada complementaridade

Publicado em 27/10/2016 22:49 em Equipamentos

Os recursos da Dell e da EMC, que a partir de 1 de Fevereiro constituirão a Dell Technologies, têm uma elevada complementaridade, indicaram em conferência de imprensa responsáveis em Portugal das duas empresas em processo de fusão.

Gonçalo Ferreira, director-geral da Dell em Portugal, Isabel Reis, directora-geral da EMC, e Pedro Gonçalves e Vítor Baptista, responsáveis das duas empresas, apresentaram as novidades do evento Dell EMC World 2016, que decorreu de 18 a 20 de Outubro.

Assinalaram que dos 5 mil maiores clientes de cada uma das empresas a nível global, só mil são comuns, o que demonstra que as duas empresas actuam em áreas fortemente complementares.

Os responsáveis da empresa salientaram que já se iniciaram em Portugal as visitas em conjunto a clientes da Dell e da EMC e indicaram que a estratégia é aproveitar a relação de confiança de cada uma das antigas empresas com os respectivos clientes para desenvolver o negócio.

Afirmaram que se vai manter o foco na administração pública, onde a Dell é muito forte e que é uma oportunidade de negócio para a área da actual EMC.

A Dell anunciou a intenção de fazer uma fusão por aquisição com EMC em Outubro de 2015 e a 7 de Setembro de 2016 foi anunciada a conclusão do negócio, que dará origem à Dell Technologies, a maior empresa de tecnologias não cotada, com 140 mil trabalhadores e um volume de negócios que soma cerca de 74 mil milhões de dólares.

O negócio, no montante de 60 mil milhões de dólares, tem sido considerado o maior na área das tecnologias.

Questionados sobre se previam a redução de pessoal em Portugal, os responsáveis da empresa indicaram que, dada a complementaridade das duas empresas e as perspectivas de crescimento do negócio, isso não está previsto, embora a filial portuguesa esteja dependente das directivas internacionais.

Adiantaram que a Dell emprega em Portugal uma centena de trabalhadores e a EMC cerca de 40.

Sustentaram que ninguém tem soluções cloud com a capacidade e desempenho que têm os da futura Dell Technologies, que funciona como parceiro tecnológico de integração de serviços e não se limita a vender equipamentos.

Recordaram que a Dell vendeu recentemente a Dell Services, que empregava 30 mil pessoas e prestava serviços, nomeadamente em «outsourcing», já tendo em conta a prevista fusão com a EMC que tem competências na área dos serviços.

A actividade de consultoria e serviços representa quase 30% das receitas totais da empresa em Portugal.

Os responsáveis da empresa indicaram que muitos dos parceiros das duas empresas em processo de fusão não são comuns, e indicaram os parceiros que quiserem trabalhar todo o negócio deverão ter formação e conseguir certificação nas áreas em que não estão certificados, o que poderá ser difícil em parceiros de menor dimensão.

No Dell EMC World foi lançado o novo Dell EMC Partner Program, com início a 1 de Fevereiro, a desenvolver em colaboração com os parceiros, que garante a continuidade do negócio e a protecção do investimento dos parceiros e prevê descontos lucrativos para parceiros que aumentarem o seu negócio e tenham um crescimento significativamente mais rápido do que o mercado.

Os parceiros são classificados em quatro categorias: Titanium Black, para os parceiros com melhor desempenho, Titanium, Platinum e Gold.

No Dell EMC World 2016 foram também anunciadas as soluções de financiamento a empresas da Dell Financial Services, que incluem seis diferentes modalidades de financiamento com características e objectivos diferentes.

O evento destacou a liderança da Dell EMC em armazenamento, servidores, virtualização, sistemas convergentes e sistemas mais potentes, que permite à empresa disponibilizar aos clientes «protecção do investimento, um ritmo de inovação mais rápido, vantagens na cadeia de fornecimento e poupanças».

Ainda sem comentários