IDC prevê ligeiro aumento vendas smartphones em 2016

IDC prevê ligeiro aumento vendas smartphones em 2016Publicado em 04/09/2016 18:15 em Equipamentos

A consultora e analista de mercados IDC prevê que as vendas de smartphones quase estagnem em 2016, com um pequeno aumento de 1,6%, para 1,46 mil milhões de unidades.

A IDC sublinha que, embora continue a haver um ligeiro crescimento, isto significa uma forte desaceleração face ao crescimento de vendas de 10,4% verificado no ano passado.

A desaceleração é explicada pelo recuo das vendas nos mercados e regiões mais maduras, adianta a IDC.

Assinala que os mercados mais desenvolvidos deverão ter uma quebra média anual de 0,2% no período 2015/2020, enquanto prevê que no mesmo período as vendas cresçam 5,4% ao ano nos mercados emergentes.

Jitesh Ubrani, analista sénior da IDC, sublinha que o crescimento das vendas de smartphones está cada vez mais ligado à substituição de dispositivos mais antigos e cada vez menos à conquista de novos utilizadores.

Acrescenta que do ponto de vista tecnológico a inovação parece estar num impasse porque os utilizadores se sentem confortáveis com os smartphones que já têm e que são suficientemente bons.

O analista observa, contudo, que com os programas de buy-back de grandes operadores e retalhistas a indústria espera conseguir reduzir os prazos previsíveis de substituição de equipamentos.

Os phablets (ecrãs de 5,5 ou mais polegadas), que actualmente representam cerca de um quarto dos smartphones vendidos, deverão atingir um terço do mercado em 2010.

Anthony Scarsella, director da IDC, recorda que nos últimos dois anos as vendas de phablets de gama alta das marcas líderes apostaram em maior capacidade e desempenho e melhor design, mas os preços médios desta gama deverão baixar 27%, de 419 dólares em 2015 para 304 dólares em 2020, enquanto os smartphones com ecrãs de menos de 5,5 polegadas devem baixar 12%, de 264 dólares em 2015 para 232 cinco anos depois.

A IDC estima que o único sistema operativo com crescimento de vendas em 2016 será o Android (mais 6,7%, para quase 1,25 mil milhões de unidades), enquanto as de iPhones poderão baixar 12%, para 203,8 milhões, e as de Windows Phone podem cair 75,2% este ano, para 7,2 milhões de unidades.

A IDC antecipa que as vendas de Android passem de uma quota de 85,3% do mercado este ano para 85,7% em 2020, as de sistema operativo iOS (iPhone) passem de uma quota de 13,9% para 14,2% no mesmo período, e que o Windows Phone recue de uma quota de 0,5% para 0,1% em 2020, ano em que deverão ser vendidas no mercado mundial um total de quase 1,76 mil milhões de unidades de todas as marcas.

Ainda sem comentários