Europeus favoráveis a autenticação biométrica em pagamentos

Publicado em 10/08/2016 01:29 em Outras Tecnologias

Um estudo encomendado pela Visa indica que quase três quartos (73%) dos europeus são favoráveis a uma dupla autenticação que inclua sistemas de segurança biométricos nos pagamentos.

O estudo, realizado pela Populus para a Visa, com 14 236 entrevistas em sete países da Europa (Reino Unido, Suécia, Espanha, França, Alemanha, Itália e Polónia), indica que 48% desejam utilizar autenticação biométrica em pagamentos de transportes, 47% em despesas de bares e restaurantes, 46% na compra de bens e serviços no comércio, 40% em compras online e 39% no download de conteúdos.

Tendo em conta que cerca de um terço das pessoas desistem de compras na Internet por razões que envolvem a segurança do pagamento, esta pode ser uma oportunidade para o comércio electrónico, sublinha a Visa.

Jonathan Vaux, director executivo da Visa, considera que a identificação e verificação biométrica originou grandes expectativas no que diz respeito aos pagamentos, oferecendo «uma oportunidade para agilizar e melhorar a experiência dos consumidores».

Mais de metade (51%) dos inquiridos afirmaram que a autenticação biométrica poderia criar uma experiência de pagamentos mais rápida e fácil e um terço disse que a autenticação biométrica significa que pode haver segurança mesmo em caso de perda ou roubo do cartão ou dispositivo.

Vaux sublinha que, à medida que avançamos para o futuro, os consumidores tenderão a ter um número crescente de opções no modo de pagamento e os métodos de autenticação terão de ser utilizados adequadamente em cada caso.

A Visa sublinha que a familiaridade com os métodos biométricos é um factor importante para a sua aceitação, o que explica que mais de quatro quintos (81%) dos inquiridos avalie as impressões digitais como o método seguro, surgindo em segundo a digitalização da retina (76%).

Neste contexto, mais de metade (53%) expressaram preferência pelas impressões digitais como modo de autenticação dos pagamentos, 29% por combinação de PIN e biometria e 23% pelo scan da retina.

Poucos europeus preferem a identificação vocal (12%) ou facial (15%) como método de autenticação de pagamentos, quer seja numa loja física, quer online, segundo o estudo.

Ainda sem comentários