Apple reforçou liderança no mercado de tablets

Apple reforçou liderança no mercado de tabletsPublicado em 03/08/2016 01:13 em Equipamentos

A consultora e analista de mercados IDC estima que a Apple reforçou ligeiramente no segundo trimestre de 2016 a sua liderança num mercado de tablets (incluindo híbridos e destacáveis) cujas vendas recuaram 12,3%, para um total mundial de 38,7 milhões de unidades.

Segundo estimativas preliminares da IDC, as vendas da Apple baixaram 9,2% no segundo trimestre, para 10 milhões de unidades, menos do que o recuo verificado no mercado, e liderou com uma quota de 25,8%, 0,9 pontos percentuais acima da de um ano antes.

A IDC assinala que quase dois terços (65%) dos tablets vendidos tinham sistema operativo Android, da Google, ligeiramente mais de um quarto (25,8%) eram iPods, com o sistema operativo iOS, da Apple, e só menos de 10% tinham o sistema operativo Windows.

A consultora observa que, apesar da tendência de domínio do Android se manter há anos, surgiram os primeiros sinais de mudança com a lista de fornecedores de tablets Android a reduzir-se e campeões de vendas do Android a começar a oferecer produtos com sistema operativo Windows.

Jitesh Ubrani, analista sénior da IDC, considera que o mercado agiu à medida que consumidores e empresas procuram sistemas operativos e modelos com maior produtividade, o que explica o crescimento contínuo das vendas de destacáveis que se verifica.

Observa que actualmente é difícil para o Android competir com os sistemas operativos iOS ou Windows, mas será interessante esperar nos próximos 12 a 18 meses que a Google lance uma próxima versão do Android com melhores funcionalidades multitarefa.

A IDC salienta que, apesar da redução de vendas dos tablets tradicionais, estes representam ainda cerca de três quartos do mercado.

Indica que a Samsung mantém o segundo lugar, com 6,0 milhões de unidades vendidas e uma quota de 15,6% (menos 2,6 pontos percentuais do que no segundo trimestre de 2015), registando uma queda homóloga de vendas de 24,5%, cerca do dobro da redução média de vendas do mercado.

A Lenovo teve um acréscimo homólogo de 3,1% no segundo trimestre, para 2,5 milhões de unidades e conservou o terceiro lugar, aumentando a quota de mercado para 6,6% (mais 1 ponto).

A Huawei, com um crescimento de 71,0%, alcançou vendas de 2,2 milhões de tablets e reforçou a sua quota para 5,6%.

Quanto à Amazon, as suas vendas multiplicaram-se por mais de 12 vezes e atingiu 1,6 milhões de unidades vendidas e uma quota de 4,0%.

A Canalys Research estima, também em valores preliminares, que o mercado de tablets caiu 16%, para 35 milhões de unidades, indicando que a Apple lidera com uma quota de 28% e que a Samsung mantém o segundo lugar, com uma quota de 16%.

A Canalys coloca também a Lenovo e a Huawei nos terceiro e quarto lugares do mercado.

Ainda sem comentários