Chineses com 7 das 10 marcas smartphones mais vendidas

Chineses com 7 das 10 marcas smartphones mais vendidasPublicado em 01/08/2016 00:55 em Equipamentos

O mercado de smartphones manteve-se em abrandamento no segundo trimestre de 2016, num período marcado pela presença de sete fabricantes chineses entre as 10 marcas que mais venderam a nível mundial, segundo relatórios preliminares das consultoras IDC e Counterpoint.

Os dados preliminares das duas analistas de mercado revelam alguma divergência, com a IDC a estimar que foram vendidos no segundo trimestre 343,3 milhões de smartphones, um aumento homólogo de 0,3%, e a Counterpoint a apontar para um acréscimo de 3%, com as vendas mundiais a atingirem 360 milhões de unidades

Ryan Reith, vice-presidente da IDC, assinala que se continua a ver uma mudança de dinâmica no mercado de smartphones, com vários fabricantes a reajustarem as suas estratégias de negócio e carteiras de produtos para se adaptarem à evolução do mercado.

Tarun Pathak, analista sénior da Counterpoint Research, destaca que a primeira metade de 2016 foi muito desafiante, com um abrandamento da procura tanto nos mercados maduros como nos emergentes, passando de taxas de crescimento a dois dígitos para crescimentos claramente mais baixos.

Observa que o tremor de terra de Fevereiro passado em Taiwan contribuiu para dificuldades no fornecimento de componentes de telemóveis, que se mantiveram até Maio.

A Counterpoint afirma que quatro em cada cinco telemóveis produzidos no segundo trimestre eram smartphones, que as 10 maiores marcas representam 70% das vendas totais e que sete dos 10 maiores fabricantes são chineses.

A IDC e a Counterpoint coincidem em que a Samsung manteve e reforçou a liderança do mercado de smartphones no segundo trimestre, com um aumento de vendas e uma quota acima de 20%, que as vendas da Apple se reduziram cerca de 15% e a sua quota ficou abaixo dos 12%, apesar de a marca da maçã manter o segundo lugar do mercado, e que a Huawei manteve o terceiro lugar, aumentando as vendas e reforçando a quota de mercado.

A chinesa OPPO, que mais do que duplicou as suas vendas, com crescimentos acima de 130%, mais do que duplicou a quota de mercado e consolidou o quarto lugar, seguindo-se a vivo, também com forte aumento das vendas, ainda que mais modesto, e da quota de mercado.

A Counterpoint destaca que o grupo BBK, que detém a OPPO e a vivo, é tecnicamente o terceiro maior fabricante de smartphones, com 39 milhões de unidades, correspondentes a quase 11% das vendas mundiais, ligeiramente atrás da Apple.

Apenas a Counterpoint indica a quem pertencem o sexto ao décimo lugares no ranking, sendo de destacar que, com excepção do oitavo lugar, que pertence à sul coreana LG, as restantes quatro são chinesas.

O sexto lugar é ocupado pele ZTE, o sétimo pela Xiaomi, o nono pela Lenovo e o décimo pela detentora (chinesa) da marca de telemóveis Alcatel.

Ainda sem comentários