Receitas e lucros da NOS cresceram primeiro semestre 2016

Publicado em 27/07/2016 23:40 em Operadores / Serviços

A NOS anunciou hoje que as suas receitas operacionais cresceram 6,2% homólogos no primeiro semestre, para 743,1 milhões de euros.

Em comunicado de resultados, aquele operador de telecomunicações indica que as receitas de telecomunicações subiram 6,7%, para 710,4 milhões de euros.

A companhia anunciou lucros de 50,9 milhões de euros, um aumento homólogo (face ao mesmo período do ano passado) de 7,6%.

O número total de clientes (RGU, unidades geradoras de receitas) dos diversos serviços aumentou 8,9%, para quase 8,75 milhões, os subscritores de serviços móveis progrediram 10,6%, para 4,27 milhões, e os assinantes de televisão paga subiram 4,8%, atingindo 1,57 milhões, dos quais 927,3 milhares dos serviços premium Iris e UMA, em alta de 18,3%, adianta o operador.

A receita média por cliente (ARPU) no acesso fixo cresceu 3,9% no primeiro semestre, para 43,4 euros, mas o ARPU por subscritor móvel baixou 5,9%, para 8,5 euros, acrescenta.

A NOS indica que no segmento empresarial o número de RGU (clientes) teve um acréscimo de 13,1% na primeira metade de 2016, para mais de 1,34 milhões, com aumentos de 44,6% nos clientes IRIS e UMA e de 16,1% na banda larga fixa.

As receitas totais da actividade de cinema cresceram 2,4%, para 27,3 milhões de euros, com as receitas médias por espectador a subirem 1,9%, para 4,7 euros, e o número de bilhetes vendidos a progredir 3,3%, para 4,115 milhões.

Quanto à actividade internacional, a companhia indica que o operador ZAP, participado pela NOS e presente em Angola e Moçambique, mantém uma actividade operacional muito sólida, mas tem sentido os efeitos da desvalorização do kwanza angolano face ao dólar e euro, moedas em que estão denominados grande parte dos contratos com fornecedores.

Adianta que esta situação levou a uma diminuição significativa do contributo da ZAP para os resultados da NOS no primeiro semestre.

Ainda sem comentários