85% equipas de segurança pensam ser vistas como barreira à transformação

Publicado em 24/07/2016 00:21 em Destaques

Mais de quatro em cada cinco (85%) dos responsáveis de equipas de segurança informática pensam que as suas organizações os encaram como uma barreira à inovação e à transformação digital, segundo um inquérito Internet a dirigentes de empresas de uma dezena de países e que empregam mais de mil trabalhadores.

O inquérito, encomendado pelo fabricante de servidores e computadores Dell e realizado pela «dimensional research», tem respostas de 631 profissionais de tecnologias da informação responsáveis pela segurança informática de empresas com mais de mil trabalhadores (48% com mais de 5 mil empregados) dos Estados Unidos, Reino Unido, Alemanha, Benelux (Bélgica, Holanda e Luxemburgo), países escandinavos e Austrália.

A quase totalidade dos inquiridos (97%) disse que a sua empresa está a investir em tecnologias digitais para transformar o negócio, que incluem as tecnologias móveis, aplicações na nuvem, infra-estruturas na nuvem e Internet das Coisas (IoT, na sigla inglesa).

Três quartos dos responsáveis de equipas de segurança dizem que o principal objectivo da transformação digital é aumentar a produtividade do trabalho e dois terços apontam como foco o crescimento do negócio.

Nove em cada 10 responsáveis consideram que a equipa de segurança poderia contribuir melhor para a transformação se tivesse mais recursos e 85% afirmaram que aquelas equipas podem ajudar melhor na transformação digital se forem incluídos numa fase precoce do projecto.

Quase nove em cada 10 (89%) disse que a sua organização tinha em curso a transformação digital, mas 11% disseram que não.

Contudo, 97% indicaram que as respectivas empresas já estavam a adoptar tecnologias consideradas parte da transformação digital, com destaque para o móvel (referido por 72%), Software as a Service (SaaS) na nuvem (68%), Infra-estrutura como Serviço (IaaS) na nuvem (59%), IoT (37%).

Interrogados sobre se as respectivas companhias fizeram investimentos significativos na adopção do móvel 72% responderam afirmativamente e 13% disseram que a organização já tinha planos para adoptar.

Para o SaaS essas percentagens são de 68% e 18% respectivamente, para a IaaS de 59% e 20% e para o IoT 37% e 55%.

Três quartos dos inquiridos esperam que a transformação digital aumente a produtividade do trabalho na respectiva organização, 67% apontam o crescimento do negócio, 59% esperam a redução ou controlo dos custos com tecnologias da informação e 37% citam a pressão competitiva.

Apenas pouco mais de um quarto (27%) dos responsáveis pela área da segurança informática dizem que a sua organização tem uma estratégia em curso com um objectivo claro de transformar a companhia e 2% afirmam que já completaram essa transformação.

Ligeiramente acima de um quinto (21%) diz que a empresa está agora a começar a transformação digital, um em cada quatro afirma que as iniciativas tecnológicas são para resolver problemas específicos sem uma estratégia de transformação, 15% consideram que os esforços não estão suficientemente coordenados para se poder falar de um processo de transformação e 10% dizem que a transformação digital não significa nada para a sua companhia.

Quanto a se a equipa de segurança da empresa esteve envolvido na definição de políticas de segurança em todas as áreas da transformação digital, 18% dizem que participaram em todas as medidas, 51% que estiveram envolvidas na maioria, quase um quarto (24%) diz que houve projectos que não envolveram a equipa e 8% não tinham conhecimento de qualquer envolvimento.

Na Alemanha e no Reino Unido três quartos dizem que a equipa de segurança esteve envolvida em todos ou na maioria dos projectos de transformação digital, percentagem que baixa para 70% nos países escandinavos, 69% na Austrália, 65% nos Estados Unidos e 62% no Benelux.

Mais de três quartos (76%) dos participantes no estudo acham que as questões da segurança são envolvidas demasiado tarde nos projectos de transformação digital e apenas 24% têm um entendimento contrário.

Consideram que as equipas de segurança podem fazer um trabalho melhor na transformação digital se forem envolvidas mais cedo 85% dos interrogados.

Ainda sem comentários