CE lança parceria sobre cibersegurança

Publicado em 05/07/2016 23:40 em Segurança Informática

A Comissão Europeia (CE) anunciou hoje o lançamento de uma parceria público privada com a indústria de cibersegurança como parte de um conjunto de iniciativas para equipar melhor a União Europeia (UE) contra os ataques informáticos.

O comunicado da Comissão indica que a UE vai investir 450 milhões de euros nesta parceria, no âmbito do programa de investigação e inovação Horizonte 2020, e os actores do mercado de cibersegurança, representados pela Organização Europeia de Cibersegurança (ECSO, na sigla inglesa) deverá investir o triplo.

Neste contexto, a CE afirma que a parceria poderá atingir um investimento total de 1,8 mil milhões de euros até 2020.

A Comissão indica que em 2015 quatro em cada cinco companhias europeias sofreram pelo menos um incidente de segurança e o número de incidentes informáticos que atingiram empresas cresceu 38% a nível mundial no ano passado.

A Comissão destaca que quer reforçar a cooperação entre países e entre todos os actores activos em matéria cibersegurança e ajudar no desenvolvimento de tecnologias, produtos e serviços inovadores e seguros.

O comissário da Economia e Sociedade Digital, Gunther Oettinger, citado no comunicado, diz que a UE precisa de produtos e serviços de cibersegurança de alta qualidade e interoperáveis e considera que esta é uma oportunidade maior para a indústria europeia de cibersegurança competir numa área de rápido crescimento no mercado global.

A Comissão afirma que o objectivo da parceria, que incluirá as administrações públicas, regionais e locais dos Estados membros, centros de investigação e universidades, é reforçar a cooperação em estádios iniciais do processo de investigação e inovação e construir soluções de segurança informática para vários sectores de actividade.

A Comissão adianta que a Directiva de Segurança da Informação e Redes, que o Parlamento Europeu deverá aprovar quarta-feira, já cria uma rede de equipas de resposta a incidentes de segurança em toda a União Europeia, visando uma reacção rápida a ameaças e incidentes informáticos, e estabelece um grupo de trabalho entre Estados membros para suportar e apoiar a cooperação estratégica e as trocas de informação naqueles domínios.

Ainda sem comentários