IDC prevê novo abrandamento vendas smartphones em 2016

IDC prevê novo abrandamento vendas smartphones em 2016Publicado em 01/06/2016 16:09 em Indústria

A consultora e analista de mercados IDC prevê a continuação do forte abrandamento das vendas de smartphones em 2016, para um crescimento de 3,1%, após aumentos de 27,8% em 2014 e de 10,5% no ano passado.

A perspectiva de vendas para 2016 representa uma revisão em baixa face à anterior previsão de acréscimo de 5,7%.

A IDC antecipa que as vendas de smartphones baixem este ano para 1,48 mil milhões de unidades e que até 2020 cresçam ligeiramente, para atingirem 1,84 milhões de dispositivos dentro de quatro anos.

No entanto, a IDC prevê que os phablets (smartphones com ecrãs de 5,5 polegadas ou maiores) continuem a crescer a dois dígitos até 2019 e abrandem para um acréscimo de 9,2% em 2020.

A analista espera que os Estados Unidos, a Europa Ocidental e a China tenham crescimentos baixos, a um dígito, para o Japão admite uma contracção de 6,4% e para o Canadá uma queda de 6,9%

Ryan Reith, vice-presidente da IDC destaca o crescimento das vendas nos canais online eTailers, que cresceram 65% em 2015 e deverão triplicar o seu peso no mercado entre 2013 e 2016, para atingirem12% este ano.

A IDC assinala que a aposta dos fabricantes, para além dos mercados em que a penetração de smartphones é mais baixa, é no esforço para garantir que os ciclos de vida não se alargam muito para além dos dois anos vigentes nos mercados maduros.

A IDC espera que as vendas de smartphones com sistema operativo Android, do Google, cresçam 6,2% em 2016, para 1,24 mil milhões este ano, e que ascendam a 1,57 mil milhões em 2020.

A consultora admite que as vendas de iPhones sofram o seu primeiro recuo em 2016, de cerca de 2%, ficando em 227 milhões, mas que voltem a crescer no ano 2017 e seguintes, para ultrapassarem os 267 milhões em 2020.

A IDC acredita que os dispositivos com Windows Phone tenham vendas de 11,2 milhões este ano e que continuem em queda nos próximos anos, chegando a 2020 com vendas de apenas 6,8milhões de unidades.

Ainda sem comentários