Vendas Nokia caíram 9% I trimestre face soma Nokia/ALU 2015

Publicado em 10/05/2016 23:19 em Indústria

O volume de negócios da Nokia no primeiro trimestre de 2015 recuou 9% face à soma das receitas da Nokia e da Alcatel-Lucent (ALU) no primeiro trimestre do ano passado, ficando em 5603 milhões de euros, anunciou a multinacional finlandesa.

Em comunicado de resultados, a Nokia indica que, no entanto, os resultados operacionais cresceram 25%, para 345 milhões de euros.

A Nokia anuncia planos para adquirir a empresa de tecnologias de saúde Withings, que emprega 200 pessoas e deverá ser integrada na divisão Nokia Technologies.

Rajeev Suri, presidente e CEO da Nokia, citado no comunicado, afirma que os resultados do primeiro trimestre demonstram o valor estratégico da combinação com a Alcatel-Lucent, A Nokia adquiriu a multinacional francesa a partir do início de 2016.

Suri destaca que o grupo conseguiu sólida rentabilidade num trimestre sazonalmente fraco, num momento em que o risco de disrupção relacionada com a integração das duas companhias era alto.

No entanto, considera um desapontamento o declínio de receitas, essencialmente causado por uma redução da facturação da Nokia Networks (que vende soluções e equipamentos de rede de telecomunicações) numa conjuntura muito difícil, em particular nas redes móveis.

O presidente e CEO da Nokia destaca que a integração da ALU é complexa e demora tempo, mas garante estar confiante nos progressos nas sinergias, que estão além do esperado no plano inicial, e destaca as expectativas em relação à integração da equipa da Withings na Nokia Technologies, sublinhando o interesse da multinacional na área das tecnologias da saúde.

A Nokia indica que tinha 103 789 trabalhadores no primeiro trimestre de 2016, dos quais 38 032 na Europa, 22 144 na Ásia/Pacífico, 19 548 na Grande China, 15 681 na América do Norte, 4 311 na América latina e 4 073 no Médio Oriente e África.

A Nokia anunciou no início do ano um plano de redução de pessoal no âmbito de uma estratégia de transformação e criação de «sinergias» com a aquisição da Alcatel Lucent.

Ainda sem comentários