Vendas de smartphones crescerão a apenas um dígito em 2016

Publicado em 08/03/2016 18:57 em Indústria

As vendas mundiais de smartphones deverão desacelerar para um crescimento de 5,7% em 2016, depois de no ano passado terem aumentado 10,4%, para 1,44 mil milhões de unidades, estima a consultora e analista de mercados IDC.

A IDC antecipa para o ano em curso vendas de cerca de 1,52 mil milhões de smartphones e que o Android será o único grande sistema operativo com crescimento das vendas.

A consultora prevê que em 2016 cheguem ao mercado 1,25 mil milhões de Android (mais 7,6%), dando a essa plataforma uma quota de mercado de 82,6%, 231,2 milhões de iPhones (menos 0,1%), uma quota de 15,2%, e 23,8 milhões de Windows Phone (menos 18,5%), ficando com um peso de 1,6% no mercado.

Os outros sistemas operativos não deverão ir além de uma quota de 0,6%, correspondente a vendas der 9,5 milhões de unidades (menos 15,1% do que em 2015).

A IDC assinala que 2015 foi um ano recorde de vendas de iPhones para a Apple, com um crescimento de 20,2%, quase o dobro do registado no mercado, mas admite que as vendas estagnem em 2016, com um ligeiro decréscimo, embora admita que o crescimento de vendas dos telefones da marca da maçã regresse a partir de 2017.

A analista de mercados indica que as vendas de smartphones na América do Norte, China e Europa Ocidental deverão ter uma evolução moderada e os maiores aumentos virão de mercados emergentes como a Índia, Indonésia, Médio Oriente e África.

A consultora destaca que se mantém uma crescente a popularidade dos phablets (smartphones com ecrãs a partir de 5,5 polegadas) e Anthony Scarcella, director da IDC, indica que os phablets representaram um quinto das vendas em 2015 e deverão aproximar-se de um terço em 2020, representando 32%.

A IDC salienta que a tendência de crescimento a um dígito deverá manter se até 2020, ano em que deverão ser vendidos cerca de 1,92 mil milhões de smartphones, com a quota da plataforma Android a progredir (para 84,6% em 2020) e a das restantes a diminuir, o iOS para 14,0% e o Windows Phone a ficar ligeiramente abaixo de 1%.

Ainda sem comentários