Malware em dispositivos móveis triplicou em 2015

Publicado em 01/03/2016 23:58 em Segurança Informática

A firma de segurança informática Kaspersky revela que detectou 884 774 novos programas maliciosos móveis, cerca de três vezes mais do que os 295 539 identificados em 2014.

Em comunicado, a Kaspersky revela que o ransomware (malware que bloqueia os dispositivos e exige um pagamento para os desbloquear), programas que permitem assumir o controlo do computador e o roubo de dados, incluindo malware financeiro, foram as principais e mais perigosas ameaças no ano passado.

Em contrapartida, os cavalos de Tróia bancários para telemóveis baixaram de 16 586 em 2014 para 7 030 no ano passado, mas não se tornaram menos perigosos, segundo a companhia russa.

A Kaspersky salienta que 2015 foi o ano do ransomware, que normalmente diz que o utilizador cometeu uma acção ilegal e pede o pagamento de uma coima, que geralmente oscila entre 12 e 100 dólares, para desbloquear o equipamento.

Adianta que o número de variantes de ransomware móvel multiplicou-se por 3,5 vezes em 2015, mostrando que este é um bom negócio para os criminosos na Web, e prevê para 2016 um aumento na complexidade deste malware e das suas variantes e um acréscimo do número de países a que se dirige.

A companhia russa adianta que quase metade dos cavalos de Tróia de 2015 eram programas maliciosos que instalam publicidade intrusiva nos dispositivos móveis, muitas vezes imitando software legal pré-instalado pelo fabricante e muito difíceis de remover, mesmo depois de restabelecer os parâmetros de fábrica.

Quanto aos cavalos de Tróia bancários, a firma russa de segurança informática salienta que, apesar da redução do número de variantes deste malware, estes são cada vez mais sofisticados e complexos e são usados para atacar clientes de dezenas de bancos localizados em diversas partes do mundo.

Acrescenta que também há um crescente interesse dos cibercriminosos no uso de programas maliciosos que lhes permitem obter acesso de administrador dos dispositivos.

Ainda sem comentários