Affinity pretende aumentar facturação e número clientes em 50% em 2016

Publicado em 17/02/2016 18:54 em Empresas

A Affinity, empresa portuguesa de consultoria em tecnologias da informação (TI), pretende aumentar em cerca de 50% a sua facturação e o número de clientes em 2016, quarto ano de actividade da empresa, segundo o CEO.

Carlos Correia, presidente executivo (CEO) da Affinity, disse ao Falar de Economia e Tecnologia que a companhia pretende aumentar o seu número de clientes de 80 no ano passado para 120 em 2016 e no mesmo período passar de um volume de negócios de 4,5 milhões de euros para 7 milhões de euros, um acréscimo superior a 50%.

Adiantou que no ano passado cerca de um quarto da facturação veio de empresas fora de Portugal, através de «nearshore» (serviços subcontratados prestados a empresas a partir de outro país), e pretende aumentar esse peso em 2016.

Carlos Correia indicou que a área de «nearshoring» é a de maior crescimento e que a Affinity trabalha com empresas dos Estados Unidos, Espanha, Itália, Reino Unido, Luxemburgo, Suécia, Holanda, França, Koweit e Omã.

Carlos Correia assinalou que a Affinity não tem actualmente planos para abrir escritórios no estrangeiro mas admite a possibilidade de o fazer num país mais central da Europa Ocidental, como a Holanda ou a Bélgica.

A empresa, que fechou 2015 com 160 trabalhadores, na quase totalidade licenciados e na grande maioria com formação em engenharia, espera ultrapassar no ano em curso as duas centenas de trabalhadores, indicou.

Carlos Correia sublinhou que a empresa, que abriu há quatro anos com três pessoas num espaço de 30 metros quadrados em Lisboa, ocupa agora um espaço de 500 metros quadrados na capital, a que acresce um escritório com duas dezenas de trabalhadores que abriu no Porto no início do mês em curso.

O CEO da companhia indicou que a empresa se dedica a consultoria, «outsourcing», «área de nearshoring» e área de aplicações móveis, precisando que a empresa utiliza a nuvem em servidores alugados à Microsoft.

Aliás, a Affinity é parceira da Oracle e da Microsoft.

Carlos Correia sublinhou que a Affinity, quer ser uma empresa atractiva para se trabalhar, apostar cada vez mais na formação dos seus trabalhadores, realizando formações semanais em várias áreas, com formadores externos e da empresa, e tem previstos para 2016 seis eventos de contacto com os seus empregados.

Ainda sem comentários