Quatro em cinco trabalhadores europeus não acredita em escritórios sem papel

Publicado em 05/02/2016 23:20 em Empresas

Mais de quatro em cada cinco (83%) trabalhadores europeus não acredita em escritórios sem papel, segundo um estudo encomendado pela companhia japonesa Epson à FTI Consulting.

O estudo obteve 3 639 respostas de trabalhadores de cinco países europeus (Reino Unido, França, Alemanha, Itália e Espanha) e 77% dos inquiridos considerou que as impressoras são vitais para a produtividade do trabalho.

Rob Clark, vice-presidente sénior da Epson Europa, salienta que o estudo revela claramente que, apesar dos avanços do digital, a maioria das pessoas continua a gostar de trabalhar com papel.

O estudo revela que 88% dos inquiridos diz imprimir uma média de 21 documentos por dia. Os relatórios são os documentos que geram mais impressões, seguindo-se as mensagens electrónicas e respectivos anexos.

«As organizações necessitam da impressão, não só para aumentar a eficiência dos seus trabalhadores, mas também para aumentar a produtividade e diminuir os custos ambientais», sustenta Rob Clark.

Com a impressão a jacto de tinta, por exemplo, as organizações podem imprimir um volume até duas vezes superior, ao mesmo tempo que geram menos 95% de resíduos e gastam muito menos energia do que outras impressoras laser e fotocopiadoras de tamanho semelhante, acrescenta o director europeu da Epson.

Mais de três em cada cinco (61%) participantes no estudo consideram que há maior possibilidade de cometer erros ao editar um documento em papel do que ao editar uma cópia impressa.

Ainda sem comentários