Ameaças à banca móvel no top 10 do malware financeiro

Publicado em 20/01/2016 23:30 em Segurança Informática

As ameaças financeiras móveis cresceram no ano passado e pela primeira vez chegaram ao top 10 do malware financeiro, concebido para roubar dinheiro, segundo um relatório da empresa de segurança informática Kaspersky.

A companhia de origem russa indica que duas famílias de cavalos de Tróia móveis (Faketokem e Marcher) encontram-se entre os 10 principais cavalos de Tróia bancários.

O malware da família Marcher rouba dados de pagamento dos dispositivos Android. Depois de infectar o smartphone, o software malicioso mostra uma janela falsa quando se entra na loja Google e pede os dados do cartão de crédito, fazendo o mesmo quando se inicia uma aplicação de banca móvel, indica.

Quanto ao Faketokem, o utilizador é manipulado para que instale uma aplicação no smartphone, que é um cavalo de Tróia que permite interceptar o código de confirmação (mTAN).

Yuri Namestnikov, analista de segurança sénior da Kaspersky, prevê que, com o crescimento da utilização dos smartphones para pagamentos, o malware que visa a banca móvel deverá ter em 2016 um peso ainda maior nas ameaças informáticas.

A companhia alerta para que também o malware bancário para computadores continuou a aumentar e que identificou quase 2 milhões (1 966 324) amostras de malware para roubar dinheiro através da banca online, mais 2,8% do que em 2014.

A Kaspersky revelou que também o ramsonware (que bloqueia dispositivos e pede um resgate para os libertar) aumentou muito e em 2015 um em cada seis ataques daquele tipo tinha como alvo telemóveis com sistema operativo Android.

Acrescenta que em muitos casos o ramsonware está preparado não só para codificar dados e bloquear os dispositivos como também para roubar dados dos computadores e outros dispositivos das vítimas.

Ainda sem comentários