Vodafone com receitas 20,3 mil milhões libras I semestre fiscal

Publicado em 11/11/2015 16:30 em Operadores / Serviços

O operador multinacional de telecomunicações Vodafone anunciou um volume de negócios de 20,266 mil milhões de libras (28,71 mil milhões de euros) no primeiro semestre fiscal de 2015, terminado a 30 de Setembro, uma quebra de 2,3% mas um crescimento orgânico de 2,8%.

Em comunicado de resultados, a multinacional britânica indica que as suas receitas de serviços baixaram 1,3% na Europa, para 12,104 mil milhões de libras (17,15 mil milhões de euros) e aumentou 6,4% no resto do mundo, para 5,889 milhões de libras (8,34 mil milhões de euros).

O grupo apresentou lucros operacionais de 933 milhões de libras (1,32 mil milhões de euros) na primeira metade do exercício fiscal 2015, um aumento de 1,7%, mas registou resultados líquidos negativos de 1,58 mil milhões de libras (2,24mil milhões de euros).

O presidente executivo (CEO) da Vodafone, Vittorio Colao, citado no comunicado, afirma que o grupo atingiu um importante ponto de viragem para a companhia, com um regresso ao crescimento orgânico das receitas de serviços e EBITDA.

Acrescentou que os clientes do grupo estão a beneficiar dos significativos investimentos que estão a ser feitos em redes de alta velocidade, quer fixas quer móveis

Colao destacou que o projecto Spring, que prevê investimentos nas redes móveis e na convergência fixo/móvel, permitiu garantir cobertura 4G a 80% da população europeia dos países em que a Vodafone está presente e cobertura 3G a 94% da população da Índia, reduzir fortemente o custo das comunicações para os clientes e fornecer serviços de banda larga de alta velocidade a 66 milhões de famílias na Europa, 42% dos quais com fibra ou cabo próprio da Vodafone.

A Vodafone precisa que 25,8% das suas receitas de serviços provieram de serviços fixos no primeiro semestre do exercício em curso e 27,3% do volume de negócios foi gerado na área empresarial.

A companhia indica que o tráfego de dados nas suas redes cresceu 75% no primeiro trimestre fiscal 2015 e adianta que tem 29,9 milhões de clientes 4G nos 19 países onde oferece a tecnologia, um acréscimo de 9,7 milhões no semestre.

Ainda sem comentários