Microsoft lançou hoje Office 2016 com novas funcionalidades

Publicado em 22/09/2015 23:16 em Destaques

A Microsoft lançou hoje o Office 2016 com um conjunto de novas capacidades e funcionalidades e pensado para se integrar com o Windows 10, revelaram responsáveis da companhia.

Em apresentação à imprensa, Patrícia Fernandes, directora de relações públicas e imagem corporativa da Microsoft Portugal, destacou o êxito do Office 365 (a versão do Office na nuvem e subscrito por assinatura, anual ou mensal), observando que as receitas com aquele pacote de produtividade deverão crescer 65% este ano, com aumento de 60% no segmento empresarial e uma duplicação no consumo.

Alberto Silva, director responsável pela área das ferramentas de produtividade, indicou que se espera que em 2016 as receitas do Office 365 cresçam 50%.

Revelou que o Office 365 foi adoptado por mais de 3 500 empresas em Portugal que têm mais de 320 mil utilizadores daquele pacote de produtividade.

Alberto Silva sublinhou que o Office 2016 traz novas capacidades de colaboração, para facilitar o trabalho em equipa, funcionalidades para simplificar a forma de trabalhar, vem optimizado para funcionar com o Windows 10 e oferece segurança acrescida para as empresas.

Em relação à integração com o Windows 10, inclui-se o novo Sway, que cria histórias interactivas e partilháveis disponíveis em qualquer ecrã, o Windows Hello, que inicia a sessão no Windows e no Office com um único passo, o Continuum, que permite utilizar o smartphone como um PC e a ligação do assistente digital Cortana ao Office 2016, para facilitar tarefas como a preparação de reuniões.

Quanto ao trabalho colaborativo, Alberto Silva destacou que o Office 2016 disponibiliza a co-autoria no Word, Power Point e One Note, incluindo escrita no Word que permite às pessoas ligadas verem em tempo real as alterações feitas pelos outros utilizadores, maior integração do Skype e do Outlook com o Office 2016 e disponibilidade de blocos de notas partilhados.

O Office 365 Planner, apresentado hoje e que deverá ficar disponível no próximo trimestre, ajuda a organizar o trabalho, permitindo criar planos, organizar e atribuir tarefas e prazos de execução, com notificações por correio electrónico.

O GigJam, que a Microsoft garante que permitirá às equipas realizar tarefas e transformar processos de negócios, eliminando barreiras entre dispositivos, aplicações e pessoas, vai integrar o Office a partir do próximo ano.

Quanto à simplificação da forma de trabalhar, destaque para o comando Smart Lookup, que orientará o utilizador para o comando do Word, Excel ou Power Point adequado ao que quer fazer, ou a pesquisa inteligente, que permite realçar uma frase num texto para fazer uma pesquisa mais precisa no motor de busca Bing.

Alberto Silva acrescentou que o Office 2016 permite, a partir de um histórico de dados, construir um cenário de previsão para o período definido pelo utilizador, por exemplo até 2017.

Indicou que, no plano da segurança empresarial, o Office 2016 previne a perda de dados e reduz o risco de fuga de dados confidenciais, através de ferramentas que permitem aos administradores de sistema definirem políticas de autoria e partilha de documentos, e assegura acesso protegido a documentos através do Multi-factor Authentication.

O director da Microsoft adiantou, ainda, que o Office 2016 garante uma nova experiência em computadores Mac, da Apple, com atalhos compatíveis para Mac e PC, integração com o One Drive, optimização para ecrãs Retina e gestos multi-toque.

O Office 2016 está disponível em pacote, com licença para uma máquina válida enquanto estiver instalado no mesmo computador, ou através de subscrição do Office 365, paga mensal ou anualmente e com direito a actualização permanente.

Alberto Silva disse ao Falar de Economia e Tecnologia que o Office Casa e Estudante 2016, que inclui Word, Excel e Power Point, pode ser comprado por 159 euros, o Office Casa e Negócios 2016, que tem as três aplicações referidas e o Outlook e pode ser instalado num computador empresarial, custa 269 euros, e o Office Professional 2016, que além dos programas já referidos tem o Publisher, a base de dados Access e o One Note, custa 539 euros.

Quanto ao Office 365, por subscrição periódica, o Pessoal (Word, Excel, Power Point, One Note e Outlook), para um utilizador, custa 69,90 euros anuais, com direito a 1 terabyte (Tb) de armazenamento no One Drive e 60 minutos mensais de chamadas Skype, o Office 365 Casa custa 119,90 euros para cinco utilizadores, enquanto o Office 365 empresarial, com um conjunto alargado de aplicações de produtividade, custa entre 4,20 euros por mês e utilizador e 18 euros por mês e utilizador, precisou.

Ainda sem comentários