iPhones crescem na Europa mas quota baixa nos EUA

iPhones crescem na Europa mas quota baixa nos EUAPublicado em 17/08/2015 00:56 em Equipamentos

A analista de mercados Kantar indica que no segundo trimestre as vendas da iPhones voltaram a crescer nos cinco principais mercados europeus (Reino Unido, Alemanha, França, Itália e Espanha), enquanto nos Estados Unidos a sua quota de mercado baixou para 40% de todos os smartphones activos.

A Kantar, no seu painel mundial (worldpanel), adianta que nos Estados Unidos 58% dos proprietários de smartphones têm também um tablet, percentagem que sobe para os 65% entre os que têm um iPhone.

Acrescenta que 69% dos proprietários de iPhones que também têm tablets optaram por um iPad.

A Kantar adianta que os ciclos de substituição de tablets aproximam-se mais do padrão dos computadores pessoais do que dos ciclos dos smartphones e que 30% dos possuidores de iPads têm os seus dispositivos há mais de três anos.

O declínio de vendas de tablets é agravado pela tendência para os «phablets» (smartphones com ecrãs de 5,5 polegadas ou maiores) e os smartwatch absorverem uma fatia maior dos orçamentos dos consumidores.

Carolina Milanesi, chefe de research do Kantar WorldPanel, indica que a Samsung e a LG representam actualmente mais de três quartos das vendas de dispositivos Android nos Estados Unidos. A LG, não só duplicou a sua quota de mercado nos Estados Unidos, como ultrapassou a Samsung no número de novos compradores de Android.

A Kantar indica que 10% dos possuidores de tablets nos Estados Unidos substituíram o seu dispositivo por um novo e 13% dos que não têm tablets planeiam comprar o seu primeiro tablet nos próximos 12 meses.

Observa que numa altura em que muitos consumidores não planeiam comprar tablet por considerarem que o PC é suficiente, os avanços que a Apple fez no iOS 9, incluindo a multitarefa, podem ajudar os consumidores a verem no iPad as funcionalidades de um PC.

Quanto à Europa, Carolina Milanesi salienta que 43% dos que compraram Android afirmaram que «foi um bom negócio pelo preço do telefone», apresentando o preço como principal factor de compra.

Dominic Sunnebo, director, destacou que na Europa o desempenho do Android foi misto, com a maior queda homóloga desde o início de 2015 na Alemanha.

Indicou que o tamanho dos ecrãs foi o principal factor de compra de smartphones Android nos cinco principais mercados da Europa, enquanto os que compram iPhones, têm uma lista mais alargada de razões para a escolha, como a fiabilidade e qualidade dos equipamentos, embora também pese o aumento de dimensões dos ecrãs do iPhone 6 e iPhone 6+.

Tamsin Timpson, director da Kantar na Ásia, destaca que nos centros urbanos da China a Huawei ganhou a liderança das vendas de smartphones devido ao êxito da sua linha Honor, com três modelos daquela linha nos 10 smartphones mais populares.

Observa que além da Huawei e Xiaomi, dentro do Android, que representa 79% das vendas de smartphones na China urbana, estão a emergir novas marcas como a Meizu, que num ano multiplicou por oito a sua quota de mercado.

Ainda sem comentários