Mais 337 milhões smartphones vendidos no II trimestre

Mais 337 milhões smartphones vendidos no II trimestrePublicado em 28/07/2015 00:13 em Indústria

A consultora e analista de mercados IDC estima que no segundo trimestre de 2015 foram vendidos 337,2 milhões de smartphones no mundo, um aumento homólogo de 11,6%.

A IDC salienta que aquele número representa as segundas maiores vendas de smartphones de sempre.

Adianta que as vendas totais de telemóveis atingiram 464,6 milhões, o que significa que foram vendidos 127,4 milhões de telemóveis tradicionais, uma queda homóloga de 23,8%.

Anthony Scarsella, analista da IDC, sublinha que o crescimento do mercado não se deve apenas ao êxito dos smartphones premium mas também à abundância de smartphones acessíveis que continuam a liderar as vendas em muitos mercados chave.

Acrescenta que, embora os equipamentos de gama alta tenham muita venda nos mercados mais desenvolvidos, foram os mercados emergentes que mais contribuíram para este segundo maior trimestre de vendas.

Scarsella salienta que, com as vendas de «feature phones» (telemóveis tradicionais) em queda, os fabricantes continuam a ter como alvo tanto os mercados emergentes como os mais desenvolvidos com «smartphones competitivos, ricos em funcionalidades e com preços baixos».

Melissa Chau, analista sénior da IDC, destaca que muita da atenção é dada à Apple e à Samsung, que estão no topo, mas o mercado de smartphones continua de facto a diversificar-se à medida que novos actores entram em mercados crescentemente competitivos.

Observa que os fabricantes chineses conseguiram claramente ganhos no segundo trimestre mas em cada trimestre há novas empresas a entrar no mercado, que hoje já dispõe de mais de duas centenas de marcas de smartphones.

Indica que muitas das novas marcas estão focadas nos segmentos de entrada e médio do mercado, para além de muitas se focarem em mercados locais ou regionais.

A IDC salienta que a Samsung manteve a liderança mundial do mercado de smartphones mas foi a única das cinco principais marcas e sofrer uma redução de vendas, apesar de grandes descontos e promoções para vender versões anteriores do modelo Galaxy.

A Samsung vendeu 73,2 milhões de smartphones (menos 2,3%) e a sua quota de mercado baixou para 21,7% (menos 3,1 pontos percentuais).

A Apple, que teve o seu trimestre com mais vendas de iPhones de sempre, continuou a dominar na China, beneficiando de telefones com ecrãs maiores [muito populares na China] e do crescimento da rede de quarta geração no gigante asiático.

A Apple vendeu 47,5 milhões de iPhones (mais 34,9%) e ficou com uma quota de mercado de 14,1% (mais 2,4 pontos do que em trimestre homólogo do ano passado).

A Huawei, beneficiando com a estratégia de se focar nos segmentos médio e alto do mercado e do êxito do P8 Lite, lançado nos Estados Unidos por 250 dólares livre de operador, reforçou no segundo trimestre o terceiro lugar do mercado.

Segundo estimativas da IDC, a Huawei vendeu 29,9 milhões de smartphones (mais 48,1%), com um peso de 8,9% no mercado mundial (mais 2,2 pontos).

A Xiaomi vendeu 17,9 milhões de smartphones (mais 29,4%) e ficou com uma quota de 5,3% (mais 0,7 pontos percentuais), conquistando o quarto lugar ao ultrapassar a Lenovo (que comprou a Motorola ao Google), cujas vendas de smartphones subiram apenas 2,4% e cuja quota de mercado se reduziu 0,4 pontos percentuais, para 4,8%.

De notar que, com excepção da norte-americana Apple, os principais fabricantes de smartphones são na quase totalidade asiáticos, um sul-coreano (a líder Samsung) e três chineses (Huawei, Xiaomi e Lenovo).

Ainda sem comentários