Motorola regressa a Portugal e quer quota 10% no fim 2015

Motorola regressa a Portugal e quer quota 10% no fim 2015Publicado em 08/05/2015 01:35 em Indústria

A Motorola, que enquanto empresa do Google deixou de estar presente em Portugal e na grande maioria dos países europeus no fim de 2013, regressa agora a Portugal depois de ter sido comprada no ano passado pela chinesa Lenovo.

Juan Carlos de La Vela, director-geral da Motorola para Portugal e Espanha, disse ao Falar de Economia e Tecnologia que a marca não tem um valor de crescimento específico para 2015 mas acredita que, com a sua actual carteira de produtos, pode chegar ao fim do ano em curso com uma quota de 10% no mercado nacional de smartphones.

«O nosso objectivo é oferecer ao mercado português os melhores smartphones em termos de relação qualidade/preço, assim como toda a inovação da Motorola na gama média/alta, acrescentou.

Juan Carlos de La Vela garantiu que a Motorola pretende disponibilizar em cada gama de smartphones os melhores produtos, com a melhor tecnologia e que «proporcionem uma experiência de utilização excelente».

Observou que os telefones Motorola vêm com a última versão do sistema operativo Android e são os únicos que garantem a actualização dos sistemas operativos para a versão seguinte.

O responsável ibérico da Motorola garantiu que o objectivo é estar nos segmentos de consumo e profissional, com forte presença no retalho, indicando que a marca está também a desenvolver a venda através dos operadores.

Alberto Ruano, director-geral da Lenovo em Portugal, disse ao Falar de Economia e Tecnologia que a Lenovo vende telemóveis com a marca Lenovo na China e países emergentes mas apresenta-se com smartphones com a marca Motorola na Europa e no continente americano, onde esta marca dos Estados Unidos é mais forte e mais conhecida.

Ainda sem comentários