Lenovo quer segundo lugar mercado português PC em 2015

Lenovo quer segundo lugar mercado português PC em 2015Publicado em 08/05/2015 01:08 em Equipamentos

A fabricante chinesa de equipamentos informáticos e de telecomunicações Lenovo quer atingir no último trimestre o segundo lugar no mercado português de PC para empresas, com uma quota de 20%, revelou o Director-geral em Portugal, Alberto Ruano.

Em encontro com a imprensa, Alberto Ruano sublinhou que a Lenovo teve em 2014 uma quota de 2% naquele mercado e no primeiro trimestre de 2015 um peso de 9% no segmento de consumo e 9,9% no empresarial.

Aquele responsável da companhia em Portugal garantiu que a Lenovo, que há uma década adquiriu a divisão de computadores pessoais da IBM, foi em 2014 líder mundial no mercado de PC e foi terceira na área dos tabletes e telemóveis.

Para este ano a companhia chinesa ambiciona manter a liderança mundial nos computadores e subir para o segundo lugar nos tablets e telefones móveis, acrescentou.

Alberto Ruano afirmou que a estratégia da Lenovo passa por se afirmar como uma marca tecnológica de referência, investindo nessa mensagem, e apostar na inovação e diferenciação dos seus produtos.

Observou que a Lenovo investe anualmente mais de 700 milhões de euros em investigação e desenvolvimento (I&D) nos seus centros de I&D situados na China, Japão e Estados Unidos.

A LENOVO apresentou um conjunto de novos equipamentos disponíveis em Portugal, com a nova série de portáteis Yoga 3 Pro e ultrabooks (portáteis de elevado desempenho ultrafinos e ultraleves) X1 Carbon e os tablets Tab 2 e Yoga Tablet 2

Os ultrabooks X1 Carbon vêm com preços a partir de 1389 euros, os portáteis Yoga Pro 2 com valores a partir de 1299 euros, os tablets TAB 2 com preços desde 99 euros (até 299 euros para modelos com tecnologia móvel de quarta geração) e os Yoga Tablet 2, com valores a começar nos 229 euros e apresentando versões com sistemas operativos Android ou Windows.

Ainda sem comentários