Receitas da NOS cresceram 2,0% no primeiro trimestre

Publicado em 08/05/2015 00:32 em Operadores / Serviços

As receitas do operador de telecomunicações NOS cresceram 2,0% no primeiro trimestre de 23015, atingindo 344,1 milhões de euros, com as receitas de telecomunicações a subirem 1,3%, para 327,7 milhões de euros, anunciou a companhia.

A receita média por cliente (ARPU) subscritor de acesso fixo da NOS cresceu 12,0% e atingiu os 41,5 euros, mas o ARPU móvel caiu 3,4%, para 8,7 euros.

Em comunicado de resultados, a NOS indica que os seus lucros baixaram 8,0%, para 23,2 milhões de euros.

O operador indica que no primeiro trimestre aumentou o número de clientes de televisão por subscrição em 11,9 mil, , enquanto o número de clientes de banda larga fixa crescia 34,4 milhares e o de voz fixa 15,8 milhares.

Acrescenta que a base de clientes de telefonia móvel cresceu 13,4% homólogos (face a um ano antes), para mais de 3,73 milhões de subscritores, um acréscimo líquido de 87,2 milhares de clientes. Os subscritores de serviços móveis por assinatura cresceram 50,5%, para mais de 1,705 milhões, e os de pré-pagos baixaram 6,0%, para 2,025 milhões.

Os clientes do serviço IRIS, o pacote premium de televisão por subscrição, aumentaram 49,0% e atingiram 742,6 mil.

Na área dos cinemas, o número de bilhetes vendidos cresceu 24,2%, para mais de 1,98 milhões, e o número de salas de cinema Lusomundo cresceu para 214 (mais cinco do que um ano atrás, mas a receita média por espectador baixou 0,7%, para 4,6 euros, revelou o operador.

Na actividade internacional, a participada ZAP, operador de televisão por subscrição e telecomunicações presente em Angola e Moçambique, lançou no primeiro trimestre em Luanda o primeiro serviço ZAP fibra.

As despesas de capital (CAPEX) da NOS cresceram 66,5 homólogos no primeiro trimestre de 2015, para 94,3 milhões de euros, nomeadamente devido à implantação de novas estruturas de rede e colocação de equipamentos terminais em novos clientes.

Ainda sem comentários