Receitas da Nokia cresceram 20% no I trimestre 2015

Publicado em 01/05/2015 00:08 em Indústria

O volume de negócios da multinacional fabricante de equipamentos e soluções de telecomunicações aumentou 20% no primeiro trimestre de 2015, para 3 196 milhões de euros, revelou hoje a companhia.

Em comunicado de resultados, a multinacional finlandesa indica que os seus lucros subiram 65%, para 181 milhões de euros, mas os resultados operacionais baixaram 13%, para 265 milhões de euros, principalmente devido ao comportamento do negócio da Nokia Networks.

A facturação da Nokia Networks cresceu 15% homólogos, para 2 673 milhões de euros, as receitas da Here (mapas e navegação por satélite) subiram 25%, para 261 milhões de euros, e o negócio da Nokia Technologies (que gere o licenciamento de patentes e propriedade intelectual da Nokia) mais do que duplicaram (mais 103%), para 266 milhões de euros.

Por regiões, as vendas da Nokia na América do Norte progrediram 47%, para 385 milhões de euros, na China subiram 31%, para 363 milhões de euros, no Médio Oriente e África aumentaram 27%, para 229 milhões de euros, e na Ásia/Pacífico cresceram 14%, para 876 milhões de euros.

Na Europa as vendas da Nokia recuaram 2%, para 618 milhões de euros, e na América Latina caíram 5%, para 201 milhões de euros.

Rajeev Suri, presidente e CEO da Nokia, citado no comunicado, destaca o «excelente desempenho» da Here e da Nokia Technologies, observando que o bom crescimento da Nokia Networks foi ensombrado pela fraca rentabilidade.

Manifesta-se, no entanto, confiante em que os objectivos para a Nokia Networks em 2015 serão cumpridos.

Suri destaca que o excelente momento da Here no sector automóvel prossegue, com melhoria da rentabilidade, e reafirma que, como foi anunciado a 15 de Abril, a multinacional está a estudar opções para determinar o que é melhor para a Here e para os accionistas da Nokia.

Recorda que já depois do fim do primeiro trimestre foi anunciado um negócio para a fusão com a Alcatel-Lucent que trará benefícios de longo prazo para os accionistas das duas organizações.

O presidente e CEO da Nokia adianta que está a ser rapidamente planeada a integração das duas empresas e já foi estabelecida uma estrutura que permita minimizar as disrupções no negócio futuro.

A Nokia reviu em alta as suas estimativas de despesas de capital (CAPEX) em 2015, para 250 milhões de euros.

Ainda sem comentários