Receitas da Ericsson cresceram 13% em coroas no I trimestre

Publicado em 23/04/2015 23:58 em Indústria

O volume de negócios do fabricante de equipamentos e soluções de telecomunicações Ericsson cresceu 13% no primeiro trimestre de 2015, para 53,5 mil milhões de coroas suecas (5,7 mil milhões de euros), indicou hoje a multinacional.

Em comunicado de resultados, a Ericsson revela, contudo, que em termos comparáveis e corrigidos de variações cambiais a facturação caiu 6% homólogos devido ao abrandamento da actividade de banda larga móvel na América do Norte, tendência que se deverá manter no curto prazo.

A companhia destaca, pelo contrário a rápida implementação de tecnologias móveis de quarta geração LTE na China continental, que deverá prosseguir.

A Ericsson indica que os resultados operacionais caíram 19% homólogos (face ao mesmo período do ano anterior), para 2,6 mil milhões de coroas suecas (224,7 milhões de euros), mas descontados os custos de reestruturação estabilizaram em relação ao primeiro trimestre do ano passado.

Os lucros da companhia sueca caíram 14%, para 1,5 mil milhões de coroas suecas (160,6 milhões de euros).

No comentário aos resultados, Hans Vestberg, presidente e CEO da Ericsson, destaca que a rentabilidade aumentou no segmento Serviços Globais mas declinou na área de redes devido a mudanças no mix do negócio.

Observa que a procura dos consumidores e o crescimento do tráfego móvel de dados continuam fortes na América do Norte, o que implicará no futuro investimentos para uma melhoria da qualidade e capacidade das redes

Vestberg afirmou que o programa para redução de custos e aumento da eficiência prossegue e o objectivo é conseguir poupanças de aproximadamente 9 mil milhões de coroas suecas (963 milhões de euros), que atingirão pleno efeito em 2017.

O presidente e CEO da multinacional sublinhou que, em linha com a estratégia definida, o foco da empresa será nas áreas de redes IP, nuvem («cloud»), operation support systems & business support systems (OSS/BSS) e televisão e media.

Vestberg recordou que a Ericsson lançou um novo sistema de rádio (para as redes) com uma arquitectura modular inovadora.

Ainda sem comentários