Portáteis vão perder maioria mercado computação móvel

Portáteis vão perder maioria mercado computação móvelPublicado em 23/04/2015 00:43 em Equipamentos

Os computadores portáteis (portáteis, Chromebooks e Ultrabooks) deverão perder em 2015 a maioria no mercado da computação móvel, caindo para um peso de 48%, prevê a consultora e analista de mercados ABI Research.

O estudo da ABI indica que os tablets deverão no fim do ano em curso passar a ter uma quota de 52%, ultrapassando pela primeira vez os portáteis no mercado de computação móvel.

A ABI Research prevê uma estagnação no número de portáteis, devido a ciclos de substituição mais longos e à competição de dispositivos no mercado, o que levará a quota dos portáteis a descer de 51% de quota no fim de 2013 para 48% ainda este ano e para 47% no fim de 2016.

Mas Stephanie Van Vactor, analista da ABI, alerta para que este declínio não significa que os portáteis estejam ultrapassados e está relacionado com ciclos de vida mais longos daqueles equipamentos, que continuam a apresentar uma tendência de crescimento das vendas em diversas regiões.

A ABI Research antecipa um crescimento médio anual acumulado de 16% nas vendas de portáteis, ultrabooks e chromebooks entre 2015 e 2020.

Acrescenta que, embora os tablets mantenham grande popularidade, as taxas de crescimento das vendas estão a abrandar, o que revela que esses dispositivos não têm as mesmas capacidades de computação dos portáteis.

Aliás, os ultrabooks (portáteis leves e finos e de elevado desempenho) e os Chromebooks deverão no ano em curso ter um aumento conjunto de 47% nas vendas, adianta a ABI.

Ainda sem comentários