TP-LINK lidera em Portugal no mercado do retalho de «wireless line»

TP-LINK lidera em Portugal no mercado do retalho de «wireless line»Publicado em 15/04/2015 01:51 em Geral

A TP-LINK revelou, citando dados da IDC, que lidera o mercado português de retalho na área do «Wireless Line», com uma quota superior a 40%.

Em encontro com a imprensa, Marvin He, director-geral em Portugal, revelou que a empresa vendeu no ano passado 278 801 unidades dos seus diversos produtos e registou um crescimento de vendas de quase 40% (39,87%), após um crescimento de cerca de 50% em 2013.

Marvin He adiantou que a empresa, com sede em Shenzhen e presente em 128 países, é líder em 38 países e está entre os três primeiros lugares nos restantes, facturou 2 008 milhões de dólares (aumento de 10%) a nível mundial no ano passado, vendeu 154 milhões de equipamentos e emprega actualmente mais de 23 mil trabalhadores.

A companhia teve no último trimestre do ano passado uma quota de 41,23% no mercado mundial de produtos para redes sem fios, quase quatro vezes superior à do principal competidor e acima da soma das três marcas que ocupam o segundo ao quarto lugar, segundo dados da IDC citados pela TP-LINK.

José Pereira, responsável pelo segmento empresarial, indicou que as oportunidades de crescimento em Portugal residem principalmente agora nas pequenas e médias empresas (PME) e que a aposta em 2015 será nas PME, que deverão dinamizar o crescimento de vendas da ordem dos 30% que a empresa define como objectivo para 2015.

Adiantou que as PME são actualmente residuais no negócio da TP-LINK em Portugal e o objectivo é atingir um peso de pelo menos 25% no negócio nacional da companhia até ao fim de 2016.

Também até ao fim do próximo ano, a TP-LINK pretende atingir uma quota de 20% na área das PME em Portugal, disse Marvin He.

José Pereira salientou que na área do consumo a TP-Link está presente em oito áreas que incluem o «routing», produtos de mobilidade LTE, soluções «High Power» (routers de elevada potência), placas de rede externas, soluções casa inteligente, soluções de videovigilância doméstica, que incluem câmaras de videovigilância e tomadas inteligentes, e acessórios.

Acrescentou que a área profissional assenta no «routing», «switching» e Wi-Fi.

José Pereira adiantou que outra aposta de crescimento a prazo é no fornecimento de dispositivos aos operadores de telecomunicações, particularmente de routers, uma área em que a TP-LINK está a trabalhar nos contactos com operadores.

Os responsáveis da TP-LINK indicaram que o retalho representa 55% do negócio da empresa em Portugal, as vendas de canal 43% e as vendas a operadores de telecomunicações 2%, em áreas complementares do «routing».

A Empresa apresentou hoje as suas novas propostas tecnológicas para 2015 na área dos routers, dos adaptadores powerline, dos extensores de sinal Wi-Fi, das câmaras de vigilância IP com conectividade Wi-FI, em dispositivos «smart home» e nos carregadores portáteis Power Bank.

Ainda sem comentários