Mercado de aplicações segurança cresceu a dois dígitos

Publicado em 25/03/2015 01:44 em Segurança Informática

A produção de aplicações de segurança informática cresceu 16,7% no quarto trimestre de 2014, para 635 933 unidades, e as receitas do sector aumentaram 8,6%, para 2 623 milhões de dólares (2 402 milhões de euros), revelou a consultora e analista de mercados IDC.

O relatório revela que no conjunto do ano passado foram produzidas 2,1 milhões de aplicações de segurança (mais 8,3%) que geraram uma receita de 9,4 mil milhões de dólares (8,6 mil milhões de euros), um acréscimo de 8,4%.

A consultora revela que os Estados Unidos representaram no quarto trimestre quase dois quintos (39,4%) das receitas mundiais do software de segurança, ultrapassando os mil milhões de dólares (916 milhões de euros), um crescimento homólogo de 13,5%, o terceiro maior depois da América Latina e da Ásia/Pacífico (excluindo Japão), região que registou 22,7% das receitas mundiais.

A região EMEA – Europa, Médio Oriente e África, representou 26,9% das receitas mundiais com a venda de software de segurança no último trimestre do ano passado, um aumento de 9,8%, dinamizado pelos mercados emergentes da Europa Central e de Leste e do Médio Oriente e África.

Ebenezer Obeng-Nyarkoh, analista sénior da IDC, citado no documento, salienta que 2014 assistiu um recorde de quebras de segurança dos sistemas informáticos de organizações governamentais e empresas, garantindo que, apesar disso, muitas companhias ainda não fizeram o suficiente para proteger os seus sistemas informáticos, pondo em causa informação sensível.

A IDC indica que a Cisco continua a liderar as vendas de software de segurança, com uma quota de mercado de 16,6% que corresponde a receitas de 435 milhões de dólares (398 milhões de euros), seguindo-se a Check Point com 347 milhões de dólares (318 milhões de euros) e uma quota de 13,2% e a Fortinet com 201 milhões de dólares (184 milhões de euros) e um peso de 7,7% no mercado.

Em quarto lugar surge a Palo Alto Networks com 199 milhões de dólares (182 milhões de euros) e uma quota de 7,6%, seguida pela Blue Coat com 113 milhões de dólares (103 milhões de euros) e pela McAfee com 112 milhões de dólares (102 milhões de euros), ambas com uma quota de cerca de 4,3%.

A IDC sublinha que os sistemas tradicionais de Virtual Private Network (VPN), com desenvolvimento e manutenção mais caros, tiveram quedas da ordem dos 10% em unidades e receitas, enquanto os sistemas UTM –Unified Threat Management tiveram um crescimento de receitas a dois dígitos entre o segundo trimestre de 2013 e o último de 2014, com aumento de receitas de 18% no quarto trimestre do ano passado, enquanto no mesmo período as receitas dos sistemas IDP – Intrusion Detection and Prevention cresceram 9,2%.

Observa que outras soluções de segurança, que incluem as Content Security and Firewall, ainda representaram no último trimestre de 2014 cerca de 35% das receitas mundiais, mas registaram um crescimento de apenas 0,3%.

Ainda sem comentários