Mais de 1,24 mil milhões de smartphones vendidos em 2014

Mais de 1,24 mil milhões de smartphones vendidos em 2014Publicado em 11/03/2015 00:59 em Indústria

No ano passado foram vendidos a nível global mais de 1,24 mil milhões de smartphones e no quarto trimestre a Apple destronou a Samsung relegando-a para o segundo lugar, indica a consultora e analista de mercados Gartner.

O relatório da Gartner precisa que em 2014 foram vendidos 1,245 mil milhões de smartphones, um acréscimo de 28,4% face a 2013.

Acrescenta que a Samsung manteve no ano passado o primeiro lugar mundial de vendas, com 307,60 milhões de unidades e uma quota de 24,7%, seguida pela Apple com 191,43 milhões de iPhones e uma quota de 15,4% e da Lenovo (que integrou a Motorola) com vendas de 81,42 milhões de telefones inteligentes e um peso de 6,5% nas vendas totais.

Em quarto lugar surge a Huawei, com 68,08 milhões de telefones inteligentes vendidos e uma quota de mercado de 5,5% e em quinto a LG, com 57,66 milhões de de smartphones e 4,6% do mercado.

Uma clara predominância dos industriais sul-coreanos e chineses, apenas com a intromissão de uma fabricante norte-americano entre os cinco primeiros.

A Gartner observa, contudo, que no quarto trimestre a Apple vendeu 74,83 milhões de iPhones e aumentou a sua quota do mercado mundial para 20,4%, no seu melhor quarto trimestre de sempre, enquanto a Samsung, que perdeu quase 10 pontos percentuais de quota de mercado, ficou em segundo lugar com vendas de 73,03 milhões de unidades e um peso de 19,9% no mercado.

Seguiram-se três fabricantes chineses de smartphones: Lenovo, Huawei e Xaomi, que ultrapassou a sul-coreana LG.

Roberta Cozza, directora da Gartner, salienta que com a Apple a dominar o mercado de smartphones premium e os fabricantes chineses com uma oferta de smartphones com qualidade crescente a mais baixo preço, os equipamentos da Samsung precisam de oferecer conteúdos e serviços únicos se a marca quiser manter a lealdade dos clientes e diferenciar-se no segmento de gama alta.

Roberta Cozza sublinha que os fabricantes chineses já não são seguidores, estão a produzir equipamentos de alta qualidade e com novas funcionalidades de hardware atractivas que rivalizam com as marcas anteriormente estabelecidas no mercado. Beneficiam também de um mercado doméstico de grandes dimensões, embora continuando a crescer nos mercados externos.

A Gartner assinala que a descida de preço dos smartphones acelerou a migração dos telefones tradicionais para smartphones e permitindo aumento das vendas a dois dígitos em países emergentes, nomeadamente na Índia, Rússia e México.

O sistema operativo (SO) Android reforçou a sua penetração no mercado de smartphones e já representa 80,7% do total das vendas, com 1 004,68 milhões de equipamentos. Aquele SO, beneficia do crescimento das marcas chinesas que utilizam predominantemente (quando não exclusivamente) aquele sistema operativo.

O iOS detém 15,4% do mercado mundial, o Windows Phone 2,8% e o BlackBerry 0,6%, menos de um terço do que representava em 2013.

As vendas totais de telemóveis, incluindo smartphones e telefones tradicionais, atingiram 1,879 mil milhões de unidades, um aumento de 3,9%, apesar de um declínio de 9,1% na Europa Ocidental, revela a Gartner.

A Samsung baixou as suas vendas de telemóveis, para 392,55 milhões, e perdeu quota de mercado, para 20,9%, mas manteve o primeiro lugar, seguida da Apple que cresceu e ganhou quota, com vendas de 191,43 milhões de iPhones e 10,2% de peso no mercado, adianta a consultora.

Em terceiro lugar surge a Microsoft, que herdou o peso da Nokia nos telefones tradicionais e vendeu 185,66 milhões de unidades e ficou com 9,9% de quota do mercado mundial.

Seguem-se sete marcas asiáticas: Lenovo (China), LG (Coreia do Sul), as chinesas continentais ou de Taiwan Huawei, TCL, Xiaomi e ZTE e a japonesa Sony.

Ainda sem comentários