Resultados líquidos da NOS cresceram 17,8% em 2014

Publicado em 26/02/2015 01:07 em Operadores / Serviços

Os resultados líquidos consolidados do operador de telecomunicações NOS, resultante da fusão entre a ZON e a Optimus, cresceram 17,8% em 2014, para 74,7 milhões de euros.

Em comunicado de resultados divulgado ao fim da noite de quarta-feira, a NOS indica que as suas receitas de exploração baixaram 3,0% no ano passado, para 1 383,9 milhões de euros, enquanto as receitas de telecomunicações recuaram 2,7%, para 1 321,8 milhões de euros.

A NOS garante que em 2014 ganhou quota de mercado nos serviços de comunicações e, no plano operacional, afirma que teve no quarto trimestre de 2014 um recorde de 165,3 mil adições líquidas no número de serviços, que se elevou a 7,6 milhões no fim do ano passado.

Adianta que o número de subscritores de serviços de televisão aumentou no último trimestre de 2014, pela primeira vez em quase três anos, e o número de clientes com serviços convergentes teve um forte crescimento e elevou-se a 1,85 milhões, representando 29,2% da base de clientes com serviços fixos.

A plataforma IRIS, de serviços premium de televisão por subscrição, teve 256 mil adesões líquidas no ano passado e já totaliza 693,6 milhares de clientes.

O número de clientes de serviços móveis ultrapassou 3,64 milhões e no último trimestre teve adições líquidas de 137,5 mil clientes no serviço pós pago, em resultado da aposta nos serviços convergentes fixo-móvel, enquanto o número de assinantes de telefonia fixa aumentou 0,9% e aproximou-se de 1,48 milhões.

A receita média por cliente (ARPU) no acesso fixo residencial aumentou 9,8% e atingiu 39,8 euros.

A companhia indica que a quantidade de serviços empresariais cresceu 8,4%, para 1,065 milhões.

As despesas de capital ascenderam a 374,4 milhões de euros no ano passado, um acréscimo de 38,9%.

No sector de cinema e audiovisual, a receita média por bilhete foi de 4,7 euros mas o total de bilhetes vendidos baixou 7,9%, para 7 277,5 milhões.

Ainda sem comentários