Escola não prepara jovens britânicos para economia digital

Publicado em 03/02/2015 01:15 em Geral

A consultora Accenture indica que uma sondagem revela que quase dois terços (65%) dos jovens britânicos com mais de 12 anos consideram que a escola e os programas escolares não estão a desenvolver ou melhorar as suas competências digitais de forma adequada.

O estudo, encomendado à Loudhouse Research e realizado online junto de mais de 5 mil jovens residentes no Reino Unido que usam habitualmente smartphone, mostra que três quartos dos inquiridos acreditam que as tecnologias digitais vão proporcionar lhe mais oportunidades de emprego.

Metade dos entrevistados espera que as tecnologias digitais os ajudem a ter o «emprego de sonho» e mais de dois terços (67%) dizem que se irão candidatar a novas oportunidades surgidas com a evolução do digital.

Contudo, o estudo conclui que os estudantes britânicos estão preocupados por considerarem que não possuem as competências necessárias para aproveitarem as oportunidades digitais.

Mais de metade dos jovens ouvidos acham que o digital lhes vai permitir serem mais produtivos e 48% serem mais criativos, enquanto 54% salientam que lhes será possível trabalhar a partir de qualquer localização.

Também mais de metade (56%) dos inquiridos dizem que o homem deve programar as máquinas para fazerem o máximo de trabalho possível, deixando para os seres humanos as tarefas mais interessantes e inovadoras.

Pedro Lopes, director da Accenture para a área digital em Portugal, citado em comunicado, destaca que as ofertas de emprego serão diferentes no futuro em resultado do crescimento digital, mas as mudanças nos programas escolares podem não ser suficientes.

Ainda sem comentários