Google estendeu «Indoor Maps» a Portugal

Publicado em 25/01/2015 23:26 em Internet

O Google estendeu a Portugal a funcionalidade «Indoor Maps» que, tal como o «street view» permite um passeio virtual por cidades, permite visitar virtualmente o interior de edifícios e monumentos.

O Google indicou que Portugal, o 24.º país a integrar esta facilidade, tem 49 locais pontos de interesse cujo interior pode agora ser virtualmente visitado sentado ao computador.

Assinala que há actualmente disponíveis mais de 3 mil milhões de metros quadrados de áreas visitáveis através do «Indoor Maps», acessível para smartphones da Apple (iPhones) e Android.

Entre os 49 locais portugueses disponíveis para visitar virtualmente o respectivo interior, contam se os palácios da Pena, de Queluz, Nacional de Sintra e de Monserrate, o Museu Nacional do Azulejo, o Centro de Arte Moderna, as estações ferroviárias do Rossio (Lisboa) e São Bento (Porto), o Planetário Gulbenkian, o Aquário Vasco da Gama ou o Instituto Superior Técnico (IST).

O Google salienta que os mapas interiores, sempre que disponíveis, são automaticamente apresentados no telemóvel quando o utilizador faz a ampliação de um local.

Além da navegação interior, admite ainda a identificação de lojas existentes num centro comercial ou a localização de caixas multibanco.

No caso do IST, os alunos podem saber facilmente as salas de aula para cada dia e as salas de exames e obter as direcções dos três campus do Técnico, estando a funcionalidade integrada com o FenixEdu, uma plataforma de software para gestão académica de instituições universitárias.

O Google salienta que os proprietários de espaços em Portugal podem ampliar o número de mapas interiores carregando a partir de um computador as plantas de um local público, desde que cumpram as directrizes de conteúdos do «Indoor Maps».

Ainda sem comentários