Quase 3 milhões de compradores na Internet em Portugal

Publicado em 23/10/2014 01:06 em Internet

Este ano cerca de 2,9 milhões de consumidores portugueses devem fazer compras na Internet e gastar um valor médio de quase mil euros (988) cada um, revelou o presidente da ACEPI – Associação da Economia Digital, Alexandre Nilo da Fonseca.

Falando quarta-feira na abertura do Fórum da Economia Digital, integrado no «Portugal Internet Week», organizado pela ACEPI, Nilo da Fonseca previu que os mil euros de compras online por utilizador será ultrapassado em 2015, ano em que se prevê um valor médio de 1009 euros e um total de 3,2 milhões de pessoas a fazer compras online em Portugal.

Com base num estudo realizado pela consultora e analista de mercados IDC para a ACEPI, o presidente da Associação da Economia Digital antecipou que em 2020 cerca de 4,4 milhões de consumidores residentes farão compras online com um gasto médio de 1192 euros por utilizador.

Precisou que hoje há mais de 2,8 mil milhões de internautas no mundo. Mas apesar de o maior número (quase 1,27 mil milhões) estar na Ásia, naquele continente apenas 31,7% da população usa Internet, apenas com a África (21,3%) a apresentar uma taxa mais baixa.

O maior índice de utilização da rede das redes encontra-se na América do Norte, com os 302 milhões de utilizadores a representarem 84,9% da população, seguindo-se a Europa, com um índice de 68,6% (566,3 milhões de Internautas), e a Oceania, com 24,8 milhões de internautas correspondentes a 67,5% da população.

Nilo da Fonseca salientou que o comércio electrónico mundial valerá este ano cerca de um bilião (milhão de milhões) de euros. Na Europa representará 352 mil milhões de euros (crescimento de 17%), na Ásia/Pacífico 338 mil milhões de euros (mais 30%) e na América do Norte 318 mil milhões de euros (mais 12%).

Reino Unido (107 mil milhões de euros), França (51 mil milhões de euros) e Alemanha (50 mil milhões de euros) representam em conjunto cerca de 60% do B2C do continente europeu, onde a Alemanha e Rússia se contam entre os países com maior crescimento.

Alexandre da Fonseca indicou que em Portugal há cerca de sete milhões e meio de utilizadores de Internet (70% da população), número que deverá crescer para 9 milhões em 2020 (84%), ano em que o comércio electrónico de consumo valerá 5 mil milhões de euros. Previu que em 2020 metade dos utilizadores da Internet em Portugal farão compras online.

Acrescentou que, segundo o estudo da IDC, no fim da década em curso o comércio electrónico total será superior a 90 mil milhões de euros, incluindo além do B2C (compras de consumidores online), o B2B (comércio Internet entre empresas) e o B2G (comércio electrónico entre empresas e governo).

Nilo da Fonseca adiantou que o português é a quinta língua mais usada na Internet, com 121,8 milhões de utilizadores, a seguir ao inglês (mais de 800 milhões), chinês quase 650 milhões), espanhol (222 milhões) e árabe (mais de 135 milhões), à frente do japonês, russo, alemão e francês.

O presidente da ACEPI destacou o potencial de crescimento do comércio electrónico empresarial em Portugal, país em que só 6% das micro-empresas (até nove trabalhadores) recebem encomendas online e onde apenas 35% das grandes empresas (mais de 250 trabalhadores) utilizam a Internet para receber encomendas.

Ainda sem comentários