Bq lança primeiros smartphones concebidos em Espanha

Bq lança primeiros smartphones concebidos em EspanhaPublicado em 23/05/2014 00:58 em Equipamentos

A empresa espanhola bq, que se dedica ao design, criação e comercialização de dispositivos multimédia e impressoras 3D, apresentou hoje em Lisboa os primeiros smartphones totalmente desenhados e desenvolvidos em Espanha, os Aquaris E, segundo o CEO da empresa, Alberto Méndez.

O presidente executivo da empresa assinalou que a bq produz e comercializa eReaders, tablets, smartphones e impressoras 3D e pretende no futuro apostar em produtos próprios.

Méndez apresentou seis novos modelos de smartphones com ecrãs de 4 (E4), de 4,5 (E4,5), de 5 (E5) e de 6 polegadas (E6), livres de operador e que suportam dois cartões SIM, com preços entre 129,90 euros e 299,90 euros, que vêm com versões em português.

A bq indica que desde 2011 é o designer e desenvolvedor oficial do hardware e software dos eReaders e tablets da multinacional francesa FNAC, o maior distribuidor de produtos culturais da Europa.

Rodrigo del Prado, director-geral adjunto da bq, salientou que os modelos Aquaris E foram um desafio difícil do ponto de vista do design e da escolha dos componentes que garantem dispositivos equilibrado.

Sublinhou que não vale a pena produzir um smartphone com um ecrã grande se o processador e restante hardware não suportarem adequadamente o seu funcionamento e destacou que a gama inclui modelos com um ecrã mais pequeno até ao modelo de seis polegadas, que se equipara a um míni tablet.

Del Prado indicou que os Aquaris vêm equipados com processadores MediaTek, octa-core nos modelos de 6 polegadas e de 5 polegadas com ecrã full HD, e quad-core nos restantes modelos, câmaras traseiras de 13 megapíxeis nos modelos de 5 e 6 polegadas e de 8 megapíxeis nos mais pequenos, suporte de cartões microSD, memória interna de 8 gigabytes (Gb) ou 16 Gb, sistema operativo Android 4.4 e tecnologia móvel 3,5G.

Alberto Méndez defendeu que o preço é um elemento muito importante para os utilizadores e que a bq tem uma boa relação qualidade/preço para telefones livres de operador, que permitem evitar períodos de fidelização e negociar tarifas mais baixas.

Õ CEO da bq revelou que o preço é idêntico para os consumidores e para as empresas, porque os preços já são muito baixos.

Indicou que em Espanha se verifica um «crescimento tremendo» da procura de telemóveis livres de operador.

Os responsáveis da bq disseram que os modelos de ecrã mais pequeno chegam ao mercado em Junho, o E5 em Julho e o E6 em Agosto.

Rodrigo del Prado disse ao Falar de Tecnologia que entre 2011 e 2013 a bq vendeu cerca de milhão e meio de tablets e smartphones, 100 mil dos quais (60 mil smartphones e 40 mil tablets) em 2012 e 2013 em Portugal, e precisou que se destinaram essencialmente em Espanha e Portugal, embora haja pequenas vendas em países da América Latina.

Indicou que a empresa, que empregava no fim do ano passado 579 trabalhadores, facturou em 2013 cerca de 115 milhões de euros, 10 milhões dos quais em Portugal.

Del Prado revelou ao Falar de Tecnologia que a bq tem apenas um trabalhador em Portugal mas emprega mais de uma dezena de portugueses em Madrid e garante suporte telefónico em português aos consumidores de Portugal a partir da sua sede.

Relativamente à assistência técnica, o director-geral adjunto disse que a companhia não tem assistência em Portugal mas garante a recolha, reparação e entrega de telemóveis que avariaram na residência dos clientes, gratuitamente durante a garantia de dois anos, num prazo de três/quatro dias.

Após a garantia, a bq garante a recolha em casa dos equipamentos e a apresentação de orçamento. Se o cliente recusar o orçamento, paga 4,50 euros apenas de custo do transporte para devolução do aparelho, garantiu.

Ainda sem comentários