Produção smartphones cresceu 29% primeiro trimestre

Produção smartphones cresceu 29% primeiro trimestrePublicado em 13/05/2014 01:33 em Equipamentos

A produção mundial de smartphones cresceu 29% homólogos no primeiro trimestre de 2014, para 279,4 milhões de aparelhos, revela a consultora e analista de mercados Canalys.

O relatório da Canalys indica que 81% dos smartphones tinha sistema operativo Android, 16% tinham iOS (iPhones) e 3% Windows Phone.

A Samsung continuou a liderar o mercado mundial de smartphones, seguida pela Apple, com 16%, surgindo em terceiro lugar a Huawei e em quarto a Lenovo, ambas chinesas.

A Canalys destaca que os construtores de equipamentos de telecomunicações chineses representam metade dos 10 maiores produtores de smartphones e incluem também Xiaomi (sexto lugar), Yulong (oitavo) e ZTE (nono).

A China produziu no primeiro trimestre de 2014 um total de 97,5 milhões de smartphones (menos 3% homólogos) e liderou com uma quota de 35% do mercado mundial, praticamente três vezes superior à dos Estados Unidos (12%).

A analista de mercados sublinha que os quatro grandes mercados designados por BRIC (China, Rússia, Índia e Brasil), produziram em conjunto 123,4 milhões de smartphones nos três primeiros meses do mercado, o que representou 44% do total mundial.

Mais de um terço (34%) dos smartphones produzidos no primeiro trimestre suportavam tecnologia móvel de quarta geração LTE, percentagem que nos Estados Unidos se elevou 80%, indica a consultora. No maior produtor mundial, a China, 16% dos smartphones tinha tecnologia 4G.

A Canalys destaca o grande crescimento no primeiro trimestre dos smartphones com ecrãs de dimensões de 5 polegadas ou maiores, com um aumento de 369%, apesar de dois terços (66%) ainda terem dimensões inferiores.

Precisa que os dispositivos com ecrãs entre 5,0 e 5,4 polegadas representaram 22% do total, com 5,5 a 5,9 polegadas 10% e com 6,0 polegadas ou maiores 2%.

A consultora sublinha que no segmento de gama alta a tendência é cada vez mais para apresentação de dispositivos com ecrãs de generosas dimensões.

Observa que os consumidores esperam que os telefones de gama alta tenham ecrãs de grande dimensão e considera que a ausência da Apple deste mercado não se deverá prolongar porque a marca precisa de smartphones com ecrãs maiores para se manter competitiva.

Ainda sem comentários