Receitas da ZON OPTIMUS caíram 3,2% em 2013

Publicado em 28/02/2014 01:54 em Operadores / Serviços

As receitas da ZON OPTIMUS caíram 3,2% em 2013 (nos três primeiros trimestres ZON mais Optimus), para 1 426,8 milhões de euros, anunciou hoje a companhia.

Em comunicado de resultados divulgado ao fim da noite de quinta-feira no sítio da Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), a ZON OPTIMUS adianta que os resultados líquidos caíram 44,5% no ano passado, para lucros de 63,4 milhões de euros.

Adianta que os resultados líquidos foram impactados por custos não recorrentes de 60,9 milhões de euros em 2013. Isto significa que sem esses custos os lucros teriam crescido.

Os resultados operacionais aumentaram 1,3%, para 200,4 milhões de euros.

A Formação de Capital Fixo (FCF, investimento) cresceu 10,7% no ano passado, para 14,6 milhões de euros.

A empresa assinala que o quarto trimestre foi o primeiro completo de actividade da empresa resultante da fusão entre a ZON e a Optimus e foi marcado por uma reorganização interna significativa.

A ZON OPTIMUS destaca que nos últimos anos o crescimento do segmento residencial fixo se focou no crescimento do «triple Play» (televisão, Internet e telefone fixo), que na altura da fusão tinha uma penetração de 60% da base de clientes ZON. Recorda que no fim de Outubro lançou o seu primeiro serviço «quadruple play» (ZON4i), incluindo também telefonia móvel.

A ZON OPTIMUS assinala que cerca de 90% dos actuais clientes do ZON 4i já eram clientes ZON, sendo que mais de metade tinham o serviço «triple play» premium IRIS.

A ZON OPTIMUS indica que a área empresarial é um segmento chave para o crescimento da sua actividade e revela que atingiu uma quota de mercado de cerca de 17% para a operação empresarial e fez progressos significativos em contas de grandes empresas.

A empresa indica que a receita média por cliente (ARPU) residencial fixo cresceu 0,8%, para 37,4 euros.

A companhia indica que a sua rede móvel de quarta geração atingiu já a cobertura de 90% da população e mais de metade dela está apta a atingir velocidades de transmissão de 150 megabits por segundo (Mbps).

Relativamente à exibição cinematográfica, a ZON OPTIMUS adianta que a receita média por espectador desceu 2,9% no ano passado, para 4,7 euros, o número de bilhetes vendidos cresceu 1,2%, para mais de 7,9 milhões, e o número de salas caiu 0,5%, para 209 (menos uma sala).

Ainda sem comentários