EC3 colaborou em 19 grandes operações contra cibercrime

Publicado em 11/02/2014 01:11 em Segurança Informática

O European CyberCrime Center (EC3) anunciou que no seu primeiro ano de actividade participou em 19 grandes operações contra o cibercrime que conduziram a algumas dezenas de detenções.

Entre as operações de combate ao crime informático participadas pelo EC3, contam-se duas contra o ransomware, que consiste em bloquear computadores exigindo um pagamento em dinheiro para o desbloquear.

Naquelas duas operações, os piratas informáticos bloqueavam os computadores e faziam se passar por autoridades, acusando os utilizadores de terem cometido crimes na Internet, por exemplo visita a sítios pedófilos, e exigindo o pagamento de um multa da ordem dos 100 euros.

Foram infectados dezenas de milhares de computadores e os criminosos lucraram mais de 1 milhão de euros por ano. A investigação levou a 13 detenções, na maioria em Espanha.

A EC3 participa actualmente ou participou em 16 investigações de fraudes da pagamentos online, uma das quais levou à detenção de 29 suspeitos que terão lucrado 9 milhões de euros ao comprometerem 30 mil cartões de crédito e outra que conduziu a 59 detenções em vários Estados membros da União Europeia (UE) e que comprometeu 36 mil cartões bancários em 16 Estados da UE.

O centro europeu de combate ao crime informático está actualmente envolvido na investigação de nove grandes operações de combate ao crime de exploração sexual de menores com utilização da Internet.

O EC3 integrou uma operação de combate à compra de passagens aéreas com uso de cartões de crédito fraudulentos em 38 aeroportos de 16 países da UE que conduziu à detenção de 43 pessoas e, subsequentemente, de mais 74.

A Comissão Europeia indica que 12% dos internautas europeus viram as suas contas de correio electrónico ou de redes sociais comprometidas e 7% foram vítimas de fraudes bancárias ou envolvendo cartões de crédito online.

Estima que 2,5 mil milhões de pessoas em todo o mundo têm acesso à Internet e que dentro de quatro anos deverão ser 4 mil milhões.

Ainda sem comentários