Oracle aposta na simplificação TI para reduzir custos

Publicado em 28/01/2014 23:12 em Empresas

A Oracle tem uma estratégia de simplificação das tecnologias de informação (TI) para reduzir os custos das empresas clientes e libertar meios para o investimento, nomeadamente na inovação, indicou Hugo Abreu, director-geral da companhia em Portugal.

Em encontro com a imprensa, o director-geral da Oracle Portugal acrescentou que a companhia vai continuar a apostar em soluções verticais por indústria (banca, telecomunicações, retalho, «utilities») e, ao nível das soluções tecnológicas, na nuvem, no «big data», na mobilidade e na «Internet of things».

Hugo Abreu sublinhou que a multinacional Oracle investiu em investigação e desenvolvimento (I&D) 4,9 mil milhões de dólares (3,6 mil milhões de euros) no ano passado, mais de 12% da facturação total da companhia, que se situou em cerca de 37 mil milhões de dólares (27 mil milhões de euros).

O líder da companhia em Portugal sublinhou que a Oracle não se acomodou com a liderança na área das bases de dados, comprou mais de nove dezenas de empresas no valor de 56 mil milhões de dólares (41 mil milhões de euros) nos últimos anos e constituiu um caso de sucesso na integração dos produtos das empresas adquiridas.

Hugo Abreu sublinhou que existe uma procura crescente de soluções na nuvem por parte dos clientes da multinacional e que Portugal não ficará à margem dessa tendência.

Adiantou que a Oracle tem um programa mundial para encontrar parceiros de soluções na nuvem, mas observou que neste momento não há parceiros portugueses referenciados oficialmente nesta área. Manifestou-se, contudo, convencido de que isso acontecerá nos próximos meses.

Bruno Morais, director da Oracle Portugal, afirmou que os clientes da companhia têm hoje a opção de ter soluções de TI na empresa, nomeadamente por razões de confidencialidade dos seus dados, de optarem por soluções de computação na nuvem ou porsoluções mistas, em que apenas algumas áreas estão na nuvem.

Indicou que há hoje empresas portuguesas a exportarem soluções de TI baseadas em tecnologia Oracle, destacando a importância dos mais de 200 parceiros Oracle existentes em Portugal.

Bruno Morais considerou que a Oracle actua como parceiro estratégico de TI das empresas portuguesas mas assume também um papel de «advisor» (consultor) das empresas suas clientes.

Ainda sem comentários