Maioria empresas em Portugal prevêem manter gastos em TI

Publicado em 20/01/2014 00:36 em Empresas

A maioria das empresas em Portugal prevê manter os seus orçamentos de tecnologias da informação (TI) em 2014, segundo um estudo da CIONET, uma organização europeia que reúne mais de 4 mil «chief information officers» (CIO)

O estudo revela que mais de metade (54%) dos inquiridos esperam uma manutenção face a 2013 do orçamento de TI em 2014, 32% admitem um aumento e 14% esperam um decréscimo.

Os CIO participantes indicaram, como principais áreas de investimento o «Business Intelligence», que inclui o «Big Data», apontada por 14%, a computação na nuvem e o planeamento de continuidade (14%), o desenvolvimento de aplicações (12%) e o Byod (utilização dos dispositivos móveis pessoais no trabalho da empresa) e odesenvolvimento de portais de clientes ou plataformas de comunidades externas, ambos com 10%.

As empresas ponderam fazer subcontratação de serviços («outsourcing») nas áreas de centros de dados/infra-estruturas tecnológicas (27%), desenvolvimento de aplicações (24%), manutenção de sistemas e aplicações (19%), Helpdesk (15%) e consultoria de gestão de TI (6%) , indica o relatório da CIONET.

Para os CIO inquiridos em Portugal, os aspectos prioritários na decisão de investimento em tecnologia são a eficácia e eficiência das TI (16%), o alinhamento das TI com o negócio (15%), a produtividade do negócio e a redução de custos (12%), a agilidade de negócio e tempo de chegada ao mercado (9%) e a gestão/engenharia de processos de negócio (também com 9%).

O estudo abrangeu em Portugal quatro dezenas de CIO ou directores de TI de empresas de diferentes dimensões e áreas de actividade e decorreu entre 13 de Dezembro de 2013 e 8 de Janeiro passado.

Ainda sem comentários