Receita global com SMS baixou em 2013

Publicado em 16/01/2014 01:38 em Geral

A receita global com SMS (serviço de mensagens curtas) e MMS (mensagens multimédia) baixou em 2013 pela primeira vez na história, revelou a consultora e analista de mercados Strategy Analytics.

O relatório da Strategy Analytics indica que as receitas dos operadores com SMS e MMS baixaram 4% em 2013, ficando um pouco abaixo dos 104 mil milhões de dólares (cerca de 76 mil milhões de euros), embora o volume de mensagens trocadas se tenha mantido estável.

A companhia prevê que os serviços de mensagens instantâneas induzam uma redução de receitas dos operadores com SMS e MMS da ordem dos 20% até 2017, uma quebra que se fará sentir particularmente em regiões com maior peso de utilizadores de smartphones e tráfego de dados móvel, como a América do Norte e a Europa Ocidental.

A Strategy Analytics antevê que as receitas dos operadores com SMS e MMS se reduzirão 38% até 2018 na América do Norte e 28% na Europa Ocidental.

Nitesh Patel, director da Strategy Analytics, afirma que o rápido crescimento da popularidade das aplicações de messaging de construtores de smartphones como a Apple ou a BlackBerry ou de aplicações de empresas independentes como a WhatsApp, Line Messenger e WeChat, está a atingir fortemente os operadores tanto em volume de SMS e SMS como em receitas obtidas com aqueles serviços.

Segundo a newsletter Telecoms.com, a Deloitte prevê que o volume de mensagens instantâneas será em 2014 o dobro dos SMS/MMS, enquanto em 2012 foram enviadas 11 mensagens instantâneas por cada 10 SMS/MMS.

A Deloitte espera que as receitas globais dos operadores com SMS/MMS fiquem em 2014 nos 60 mil milhões de libras (72 mil milhões de euros), cerca de 50 vezes acima da receita global com serviços de mensagens instantâneas.

Ainda sem comentários