Despesa com TIC deverá crescer 3,1% em 2014

Publicado em 09/01/2014 01:42 em Geral

A despesa com tecnologias da informação e comunicação (TIC) deverá crescer 3,1% em 2014, para 3,777 biliões de dólares (2,78 biliões de euros), prevê a consultora e analista de mercados Gartner.

Richard Gordon, vice-presidente da Gartner, explica que no último trimestre a previsão para 2014 era de um crescimento de 3,6% da despesa em TIC mas que houve uma revisão em baixa devido a uma previsão mais baixa dos gastos com serviços de telecomunicações, que representam cerca de 40% da despesa total em TIC.

Adianta que essa revisão se deveu a uma evolução mais rápida do que o esperado das famílias que apenas utilizam comunicações móveis, a um declínio das taxas de voz na China e a uma descida dos preços das comunicações na Europa Ocidental, devido a uma feroz concorrência.

A consultora antecipa crescimentos em todos os segmentos das TIC em 2014, com destaque para o aumento de 6,8% nos negócios de software empresarial, para 320 mil milhões de dólares (236 mil milhões de euros), e o aumento de 4,5% nos serviços de tecnologias de informação (TI), para 963 mil milhões de dólares (709 mil milhões de euros).

A Gartner espera, ainda, para 2014 um acréscimo de 4,3% na despesa em equipamentos (computadores, telemóveis e tabletes), para 697 mil milhões de dólares (513 mil milhões de euros), uma subida de 2,6% no negócio de sistemas para centros de dados, para 143 mil milhões de dólares (105 mil milhões de euros), e uma subida de 1,2% nas receitas de serviços de telecomunicações, para 1,653 biliões de dólares (1,218 biliões de euros).

A Gartner revelou também as suas estimativas da despesa em TIC no ano que findou, admitindo que em 2013 ascendeu a 3,663 biliões de dólares (2,699 biliões de euros), um acréscimo de apenas 0,4%.

Verificaram-se mesmo evoluções negativas da despesa, com as vendas de equipamentos a caírem 1,2%, para 669 mil milhões de dólares (493 mil milhões de euros), nos serviços de telecomunicações, com as receitas dos operadores a baixarem 0,5%, para 1,633 biliões de dólares (1,203 biliões de euros), e nos sistemas para centros de dados, com um recuo de 0,3%, para 140 mil milhões de dólares (103 mil milhões de euros).

As vendas de software empresarial cresceram 5,2% no ano passado, para 300 mil milhões de dólares (221 mil milhões de euros), e as receitas de serviços de TI progrediram 1,8%, para 922 mil milhões de dólares (679 mil milhões de euros), indica a consultora.

Ainda sem comentários